Diario de Pernambuco
Busca

DP SOCIAL

Mãos que acolhem, ajudam e confortam

Projeto Mãos Acolhedoras foi criado em 2020, atuando com distribuição de alimentos, kits de higiene, roupas, serviços de estética e saúde

Publicado em: 07/02/2024 10:11

A equipe é formada por 61 voluntários que se revezam (Foto: Divulgação)
A equipe é formada por 61 voluntários que se revezam (Foto: Divulgação)
O projeto social Mãos Acolhedoras foi criado em 2020 por um grupo de amigos, com o intuito de ajudar e levar uma palavra de conforto para pessoas em situação de vulnerabilidade. A iniciativa desenvolve atividades voltadas ao público em situação de rua, em lares de idosos, abrigos de crianças, creches, além da entrega de refeições em hospitais públicos da Região Metropolitana do Recife. Cerca de sete ações pontuais ocorrem anualmente e outras imediatas acontecem de acordo com a chegada de demanda. 

A atuação do projeto em comunidades e em lares de idosos engloba distribuição de alimentos, de roupas, assistência de enfermagem, com aferição de pressão, medição de glicose, serviço de estética, sendo promovidos cortes de cabelos, serviço de manicure e entretenimento. Nos abrigos de crianças, em situação de vulnerabilidade, são realizadas as ações de entrega de alimentos, com doação de brinquedos, roupas e brincadeiras interativas e lúdicas. Para as pessoas em situação de rua são doados alimentos, kits de higiene pessoal, roupas e lençóis. “A inciativa surgiu do desejo de acolher a necessidade do próximo e tratá-la com respeito e com uma tentativa digna de ajuda e se expandiu exatamente na época da pandemia da Covid-19. Através da ideia de amigos que chamaram outros amigos compromissados com o trabalho voluntário”, destacou coordenadora e voluntária do Projeto Mãos Acolhedoras, Mirelly Lima.

O trabalho do projeto é ligado fortemente as doações, principalmente de alimentos. As atividades pontuais são realizadas a cada dois ou três meses em seus locais e pontos de atuações. A equipe da iniciativa é formada por 61 voluntários, que se revezam na realização das ações. Como o projeto não possui uma sede fixa, os colaboradores marcam reuniões, após uma ação, em um local para alinharem e organizarem as próximas atividades. 

Para auxiliar na iniciativa através do voluntariado, os interessados podem entrar em contato por meio da rede social Instagram, @projetomaosacolhedorasoficial ou pelo telefone celular (81) 99833.1766. “O voluntariado para mim é uma forma de minimizar a dor alheia, a miséria, a desigualdade social, diminuir a fome (mesmo) que momentânea. É tentar passar ao ajudado esperança e principalmente, criar em outras pessoas o desejo de participar ativamente na busca de minimizar situações cotidianas que provocam prejuízo direto às pessoas vulneráveis. Ser voluntário vai além do desejo de ajudar, é mais que um chamado, é uma missão pessoal”, refletiu a voluntária Mirelly sobre sua vivência no trabalho voluntário. 

Quem tiver interesse em contribuir com o trabalho do projeto Mãos Acolhedoras podem doar cestas básicas, alimentos não-perecíveis, produtos de higiene básicas ou se preferir uma doação financeira, entrando em contato pelo Instagram, @projetomaosacolhedorasoficial ou pelo telefone celular (81) 99833-1766.

Se você participa de uma Organização Não Governamental (ONG) ou conhece projeto social e deseja que a história dessa ação seja contada no DP+Social, sugira através do nosso e-mail: social@diariodepernambuco.com.br.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL