Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
E Cida Pedrosa, hein? Consagrada

Raimundo Carrero
Membro da Academia Pernambucana de Letras

Publicado em: 30/11/2020 03:00 Atualizado em: 30/11/2020 06:26

No começo da noite, o Facebook me comunicou: o livro Solo para Vilarejo, de Cida Pedrosa, publicado pela Cepe – Companhia Editora de Pernambuco – ganhou o prêmio de Melhor Livro do Ano, da Câmara Brasileira do Livro, láurea máxima do consagrado Prêmio Jabuti, honra e glória da literatura brasileira, até porque tem, entre os vencedores históricos Jorge Amado, Clarice Lispector e Guimarães Rosa. Devo destacar por dever de justiça, o acerto da atual direção da Cepe, liderada pelo presidente Ricardo Leitão, em tranformá-la numa editora nacional com a conquista de muitos prêmios, entre eles o destacado Jabuti, agora definitivamente consagrado com o prêmio de Cida Pedrosa. Assim, a Cepe passou, por decisão governamental, a coordenar a área literária de Pernambuco, inclusive na realização de bienais e de feiras do livro no interior do Estado. Cida, agora, deve participar de todas elas, como exemplo de poeta e de mulher.

Cida, aliás, está toda prosa: foi também eleita vereadora do Recife, o que, naturalmente, enriquece a Câmara Municipal da nossa cidade, com brilhante atuação, sobretudo na área cultural, que foi desmontada e desmantelada, recentemente, com atuação apenas nas festas turísticas de carnaval, Natal, desprezando-se, de forma eloquente, a dança, o teatro e a literatura, numa ausência proposital e descompromissada.

Lembrando, já na primeira eleição do atual prefeito, ele assumiu o compromisso de nomear Cida Pedrosa para a Secretaria de Cultura da municipalidade durante reunião em hotel da Boa Vista, mas não cumpriu e jamais explicou. Os artistas também nunca reclamaram, mesmo com a desatenção para com o teatro e a dança, sensivelmente prejudicados pela gestão. Cida foi nomeada para a Secretaria da Mulher. Ficou o dito pelo não dito e todos satisfeitos. Bastava até o fechamento do Teatro do Parque, agora exibido como exemplo da administração, com inauguração prevista para dezembro, ou seja, no final do período.

Querelas à parte, Pernambuco e o Recife saem ganhando com a vitória desta sertaneja de Bodocó, conquistada com as suas reais e notórias qualidades literárias e políticas. Até porque o brilho de Cida é, sem dúvida, o brilho da mulher pernambucana da Sertão ao Cais. Nunca mais duvidem de Cida, esta mulher guerreira, exemplo para todos nós. No plano feminino, acho que este é o primeiro Jabuti para Pernambuco.

Enem em plena pandemia vira desafio em dobro para estudantes
Enem para todos com o Fernandinho Beltrão #369 #370 Isolamento geografico, reprodutivo e genético
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 15/01
Amazonas anuncia toque de recolher
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco