Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Sustentabilidade tornando o mundo mais verde

José Neves Filho
Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife

Publicado em: 04/02/2020 03:00 Atualizado em: 04/02/2020 15:10

Em tempos de emergência climática tomando força nas discussões mundo afora, o Fórum Econômico Mundial de Davos (Suíça), predominantemente econômico e geopolítico, levou a notoriedade para as questões ambientais. O aquecimento global dominou mais do que nunca, com abordagem em 51 painéis sobre ecologia, desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas, 50 de geopolítica e 27 na área de economia.  Se tornou urgente uma nova reformulação sustentável do modelo econômico.

Proteção do meio ambiente e sustentabilidade são critérios prioritários e em todas as esferas, tanto para governos quanto para mercados, discutidos entre os líderes mundiais. Esta também foi a primeira vez em 15 edições do Relatório de Riscos Globais 2020 - publicado anualmente às vésperas do encontro anual de Davos - que todos os problemas apontados têm relação com as mudanças climáticas.

A Emergência Climática, já declarada pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio, está inteiramente ligada à arborização urbana como solução mais eficaz para combatê-la. Desempenha papel importante no contexto social, com benefícios ecológicos, estéticos e econômicos. As diretrizes para a execução dessa atividade na cidade do Recife encontram-se no Manual de Arborização Urbana - desenvolvido em 2013 na gestão do prefeito Geraldo Julio - além de legislações específicas como a Lei Municipal de n°17.666 de 2010, que disciplina a arborização urbana e as áreas verdes do perímetro urbano do município do Recife, além do Decreto nº 30.324 de 08 de março de 2017, que regulamenta a Lei Municipal nº18.211, de 15 de janeiro de 2016, onde o Art. 7 considera as infrações ambientais contra a flora.

Inseridas no planejamento dos municípios, o plantio de árvores significa uma importante ferramenta de resiliência, com impacto na sustentabilidade econômica, social e ambiental. Os grandes corpos florestais mais distantes das cidades, como a Amazônia, exercem um papel significativo, já que influenciam o clima em escala global. Somente em 2019, uma grande perda: a floresta amazônica sofreu com queimadas, tendo mais de 89 mil focos de incêndio, número 30% superior ao de 2018. Um importante ecossistema que funciona como uma mitigação natural das consequências do aquecimento global.

No Recife, a arborização é uma importante aliada ao combate às ilhas de calor e, por isso, priorizar a arborização urbana é também priorizar a qualidade de vida da população. Segundo o IBGE, 68% é o índice médio de arborização do Brasil. Somente em 2019, 11.051 mudas, prioritariamente nativas da Mata Atlântica, foram plantadas no Recife, por meio da Maratona Verde que plantou 10 mil árvores em apenas uma semana, e solicitações de moradores através do programa Bora Plantar?

A sensação de pertencimento desperta, assim, a consciência ambiental, fazendo com que o cidadão se torne responsável em manter práticas sustentáveis em função do bem coletivo. No último ranking de arborização do IBGE, que analisou as cidades com mais de 1 milhão de habitantes, Recife é a 10ª cidade mais arborizada do Brasil. Em Davos, foi lançada uma iniciativa global: One Trillion Trees, Um Trilhão de Árvores, o desafio de plantar 1 trilhão de árvores para compensar as emissões de CO2. Um objetivo globalmente significativo.

Mais lidas

mais lidas

Barrados na quarentena   o drama de quem não pode ficar em casa durante a pandemia
Resumo da semana: amor na pandemia, confinamento rastreado e mortes por Covid-19 em Pernambuco
Coronavírus: Como fica a distribuição de merendas na rede municipal do Recife
#FicaemcasacomODiario: Igor de Carvalho
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco