Diario de Pernambuco
Busca

Fiscalização

Operação contra venda ilegal de anabolizantes prende dois e fecha duas lojas no Recife

Polícia Civil e Vigilância Sanitária do Recife flagraram comércio e aplicação de substancias ilegais nas Zonas Sul e Oeste

Publicado em: 29/11/2023 13:00 | Atualizado em: 29/11/2023 14:32

Dois homens foram presos em flagrante por vender ilegalmente, aplicar e entregar em domicílio, anabolizantes. (Foto: Divulgação)
Dois homens foram presos em flagrante por vender ilegalmente, aplicar e entregar em domicílio, anabolizantes. (Foto: Divulgação)
 
Dois homens foram presos em flagrante por vender ilegalmente, aplicar e entregar em domicílio de anabolizantes de uso restrito para uso terapeutico.
 
Os estabelecimentos comandados por eles foram fechados pela Agência de Vigilância Sanitária do Recife.
 
Esse foi o saldo da Operação Bomba, realizada pela Polícia Civil e pela agência.
Os dados sobre a ação foram repassados, nesta quarta (29), durante entrevista coletiva concedida pela polícia, na capital pernambucana.
A ação foi realizada pela Delegacia do Consumidor, a partir de denúncias recebidas. (Foto: Divulgação)
A ação foi realizada pela Delegacia do Consumidor, a partir de denúncias recebidas. (Foto: Divulgação)
 
A ação foi realizada pela Delegacia do Consumidor, a partir de denúncias recebidas. 
A agência de Vigilância Sanitária também colocou os estabelecimentos na mira durante inspeções de rotina.
 
Foram presos o dono de uma casa de venda de suplementos alimentares e o gerente de outro estabelecimento do mesmo setor.
 
Um estabelecimentos fica no Ibura, na Zona Sul, e o outro, em Afogados, na Zona Oeste.
 
Os homens, que têm 28 e 35 anos, foram autuados por vender e aplicar essas substâncias ilícitas.
 
Caso condenados, podem pegar até 15 anos de reclusão.
 
''Tem a mesma pena de tráfico de drogas. As pessoas acham que não tem nada de errado, mas vão terminar lotando os hospitais com problemas de coração e outras coisas por causa de bomba'', afirmou o delegado Eronides Meneses.
 
Meneses disse, ainda, que os estabelecimentos fechados não tinhamn nenhuma preocupação em esconder a venda das substâncias ilegais.
 
''Havia produtos expostos nas parteleirtas, quando as equipes chegaram, ainda pegaram frasquinhos e seringas que tinham sido usados naquela manhã'', acrescentou. 

Perigo dos anabolizantes
 
Os anabolizantes são drogas que têm como função principal a reposição de testosterona (hormônio responsável por características que diferem homem e mulher).
 
Isso acontece nos casos de déficit desse hormônio, como no envelhecimento.
 
Nessas circunstâncias, as substâncias atuam no crescimento celular e em tecidos do corpo.
 
O uso dos anabolizantes têm alguns efeitos. 

– tremores;
– acne severa;
– retenção de líquidos;
– dores nas juntas;
– aumento da pressão sanguínea;
– tumores no fígado e pâncreas;
– alterações nos níveis de coagulação sanguínea e de colesterol;
– aumento da agressividade, que pode resultar em comportamentos violentos, às vezes, de consequências trágicas.

Há também os efeitos crônicos causados pelo consumo indevido desses produtos:

  • Em homens:

– redução na quantidade de esperma;
– calvície;
– crescimento irreversível das mamas (ginecomastia);
– impotência sexual.

  • Em mulheres:

– engrossamento da voz;
– crescimento de pelos no rosto e no corpo;
– redução dos seios;
– irregularidade ou interrupção das menstruações.

Se o consumo começa cedo, na pré-adolescência, o crescimento pode ser interrompido, deixando o usuário com baixa estatura.
 
O uso das injeções de anabolizantes esteroides pode levar ao risco de infecção pelo HIV e pelos vírus da hepatite, se as agulhas forem compartilhadas.

Prevenção ao uso:

Usar anabolizantes para fins estéticos ou para aumentar o rendimento esportivo é proibido, além de ser um grande risco para a saúde.
 
São medicamentos sob controle especial e só podem ser vendidos em farmácias e drogarias, com retenção da receita médica, de acordo com a legislação.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL