Diario de Pernambuco
Busca

Educação

Sede própria do IFPE Olinda está mais perto de sair do papel

Ordem de serviço para construção do campus, em Casa Caiada, será assinada na segunda (11)

Publicado em: 08/12/2023 16:19

IFPE terá sede própria em Olinda (Foto: Arquivo)
IFPE terá sede própria em Olinda (Foto: Arquivo)
A ordem de serviço de construção da sede própria do Campus Olinda do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) será assinada na segunda (11). 
 
A solenidade está marcada para as às 9h, no Mercado Eufrásio Barbosa. Devem participar da cerimônia  autoridades, estudantes, servidores e  imprensa. 
 
O prédio com cerca de 6.500 metros quadrados de área projetada será erguido num terreno de cerca de 2,5 hectares no bairro de Casa Caiada.Com recursos iniciaisde R$ 25 milhões, do Governo Federal, o campus terá capacidade para atender 1.200 estudantes.
 
Ele contará com 16 salas de aula, 12 laboratórios, 15 salas administrativas e pedagógicas, uma biblioteca, um auditório com capacidade para 200 pessoas, área de convivência, guarita, reservatório de água potável, passarelas cobertas e elevadas, pavimentação, paisagismo e estacionamento para 182 vagas.
 
Todo o projeto atenderá às normas de acessibilidade. No aspecto da sustentabilidade, o campus será entregue com sistema de energia solar instalado, além de reservatório de águas pluviais para reuso.
 
As obras terão início a partir de 8 de janeiro de 2024 e sua conclusão está estimada em 420 dias, ou seja, março de 2025. 
 
A construtora responsável, vencedora da licitação, será a Directa Engenharia & Projetos. O acompanhamento, fiscalização e controle da execução da obra estará sob a responsabilidade do Departamento de Obras e Projetos do IFPE.

Histórico
 
O IFPE Olinda é o único dos 16 campi que compõem a instituição que ainda não possui sede própria. 
 
Abriu as portas no ano de 2014, num espaço provisório cedido pela Prefeitura de Olinda, exatamente no Dia dos Professores, com uma aula inaugural para estudantes dos cursos de Artes Visuais e Computação Gráfica, que funcionam até os dias atuais.
 
No espaço, também começou a ser oferecido o Mestrado Profissional em Rede em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT).
 
A demora da construção do Campus ocorreu devido à escassez de espaços que contemplassem os critérios para a implantação do Campus em Olinda, o que levou a desgastantes desafios jurídicos. 
 
O terreno doado pela Prefeitura no bairro de Casa Caiada teve que ser decretado como área de utilidade pública para só, em 2019, ser desapropriado uma sentença levada às últimas instâncias do Poder Judiciário, favorável ao município.
 
Em 2019, para ampliar vagas e oferecer novos cursos, o IFPE Olinda alugou um prédio no bairro de Jardim Atlântico, onde passaram a ser oferecidos os cursos de Editor de Maquetes Eletrônicas (modalidade Proeja), Técnico Integrado ao Ensino Médio em Computação Gráfica e do Superior de Tecnologia em Produção Multimídia, além dos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) de Regência, Canto Popular e Inglês Básico.
 
Houve, ainda, a incrementação de cursos de extensão, como o de Teatro, o de Geometria Analítica e o de Escultura Digital.
 
No Campus, também foi implantado de forma pioneira o Núcleo 60+, com ações voltadas para o público idoso.
 
Com o novo espaço, o IFPE Olinda poderá ampliar a oferta de cursos existentes. Atualmente, há projetos em andamento para criação do Técnico em Música, Superior Tecnólogo em Artes Visuais, além de três pós-graduações, sendo elas Design e Tecnologia para Educação, Música na Educação Básica e Artes Visuais e Educação Pós-Colonial. 
 
Essas especializações terão um profundo impacto na qualidade da educação proporcionada por instituições públicas ou privadas, uma vez que seu público-alvo são justamente professores ou futuros docentes.
Tags: obra | sede | olinda | ifpe |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL