Diario de Pernambuco
Busca

Feminicídio

Mulher é assassinada e ex-companheiro é preso em flagrante no dia de ato pelo fim da violência doméstica

Crime aconteceu em Ponta de Pedras, em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco

Publicado em: 10/12/2023 17:42 | Atualizado em: 10/12/2023 19:09

DHPP investiga morte de mulher  (Foto: Arquivo/DP)
DHPP investiga morte de mulher (Foto: Arquivo/DP)
Mais um caso de assassinato de mulher foi registrado em Pernambuco. 
 
O crime aconteceu justamente no dia de uma caminhada que pediu o fim da violência doméstica.

O feminicídio foi registrado  na praia de Ponta de Pedras,  em Goiana, na Zona da Mata Norte do estado. 

Uma mulher de 26 anos foi assassinada em um estabelecimento comercial.

A Polícia Civil informou que a vítima apresentava marcas de golpes de faca. O ex-companheiro dela, de 44 anos, foi preso em flagrante.

Após a perícia do local, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

Detido pela  11ª Delegacia Seccional de Goiana, o suspeito foi  encaminhado para a audiência de custódia. 

Os nomes da vítima e do suspeito não foram divulgados oficialmente pela polícia.

Candeias
 
Na madrugada de sábado (9), uma mulher de 27 anos foi achada morta dentro de casa. 
 
Informações repassadas pela Polícia Civil dão conta de que o marido da vítima deixou o local com o filho do casal, que tem 8 anos. 
 
Os nomes dos envolvidos não foram divulgados oficialmente.  Informações extrfaofiociais dão contra de que a vítima é Dara Bezerra Silva. 
 
Por nota, enviada ao Diario de Pernambuco, neste domingo (10), a polícia disse que trata o caso como “morte a esclarecer”. 

A Polícia Civil disse que a vítima tinha um relacionamento conturbado com o marido, um homem de 33 anos.

Ainda segundo a Polícia Civil, esse homem teria sido visto por vizinhos saindo da casa onde a mulher morreu, com o filho do casal.

O corpo de Dara foi levado para passar por perícias no Instituto de Medicina Legal, no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife.

Um inquérito foi instaurado e as investigações seguirão até o total esclarecimento dos fatos. 

O fato está sendo investigado pelo do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após ter sido registrado pela  Força Tarefa de Homicídios da Região Metropolitana Sul. 


Caminhada

Caminhada pediu fim da violência doméstica (Foto: Romulo Chico/DP)
Caminhada pediu fim da violência doméstica (Foto: Romulo Chico/DP)
 
Pernambuco já registrou mais de 45 mil casos de violência doméstica e familiar contra mulheres, em 2023. 
 
Os números também assinalam um salto médio de 30%, em comparação ao mesmo período do ano passado. 
 
Para chamar a atenção para o problema, um evento, neste domingo (10), tomou conta da orla de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

A sexta edição da Caminhada pelo Fim da Violência Contra Mulheres e Meninas partiu da tradicional pracinha do bairro e uniu vozes com pedestres, banhistas, ciclistas e condutores. 
 
O clamor era por paz e ações mais efetivas do poder público, coibindo a impunidade. 
 
O registro de denúncias ainda é considerado subnotificado, reunindo crimes como homicídios, latrocínios, feminicídios e lesões corporais seguidas de morte.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL