Diario de Pernambuco
Busca

SANTA CATARINA

Juíza do trabalho grita com testemunha e exige ser chamada de "excelência"

Vídeo da audiência ganhou repercussão nas redes sociais. OAB diz ter pedido investigação sobre o caso

Publicado em: 28/11/2023 20:58


No vídeo, a juíza substituta da vara de Trabalho de Xanxerê, Kismara Brustolin, em uma audiência realizada no dia 14 de novembro, gritou com uma testemunha, advogados e a partes de uma causa (foto: Reprodução)
No vídeo, a juíza substituta da vara de Trabalho de Xanxerê, Kismara Brustolin, em uma audiência realizada no dia 14 de novembro, gritou com uma testemunha, advogados e a partes de uma causa (foto: Reprodução)

Uma juíza de Santa Catarina gritou com uma testemunha e exigiu ser chamada de "excelência" em uma audiência trabalhista em Santa Catarina. A imagem começou a repercutir nas redes sociais nesta terça-feira (28).

 

No vídeo, a juíza substituta da Vara de Trabalho de Xanxerê, Kismara Brustolin, em uma audiência realizada em 14 de novembro, gritou com uma testemunha, advogados e a partes de uma causa. "Eu chamei sua atenção, então você tem que dizer: o que precisa excelência", afirma a magistrada.

 

O homem que estava sendo ouvido diz que não escutou. Então, a juíza repete a declaração e a testemunha questiona se é obrigada. "O senhor não é obrigado. Mas se não fizer, eu vou encerrar a audiência e seu depoimento será totalmente desconsiderado", afirma ela.

 

Em nota, a OAB de Santa Catarina lamentou o fato e disse que se reuniu com o presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 12 Região (TRT-12), desembargador José Ernesto Mazi, para se manifestar sobre o caso.

 

“A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Santa Catarina, por sua Presidente, vem por meio deste, solicitar apoio em razão de um lamentável ocorrido. Durante a audiência de instrução por videoconferência realizada no dia 14 de novembro deste ano, às 15h, na Vara de Trabalho de Xanxerê, a Juíza Substituta Kismara Brustolin apresentou atitudes e comportamentos agressivos para com os advogados, partes e testemunhas", diz o texto da entidade.

 

Assista ao vídeo que repercutiu nas redes sociais:

 

 

 

A OAB afirmou que pediu providências para que o caso não se repita. "Por este motivo, solicitamos providências urgentes no sentido de apurar com rigor o ocorrido para que esse tipo de comportamento não volte a se repetir", completa o texto.

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense.  

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL