Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Últimas

Educação

Aluna de Petrolina consegue vaga na USP após participar de olimpíadas nacionais

Publicado em: 16/12/2019 10:57 | Atualizado em: 16/12/2019 11:11

Cecília foi convidada para cursar geofísica na Universidade de São Paulo.  (Foto: Plenus Colégio e Curso/Divulgação.)
Cecília foi convidada para cursar geofísica na Universidade de São Paulo. (Foto: Plenus Colégio e Curso/Divulgação.)

Ela tinha 15 anos quando ganhou uma medalha de bronze na Olimpíada Nacional de Astronomia. No ano seguinte, repetiu o feito, só que conquistando uma medalha de ouro. Em 2019, a aluna do Plenus Colégio e Curso, de Petrolina, Sertão do estado, Cecília Gnadlinger, trouxe para o Vale do São Francisco duas honrarias e uma conquista inédita: a medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Astronomia, a medalha de prata na Olimpíada Nacional de Ciências e uma vaga para cursar geofísica na Universidade de São Paulo (USP).

A vaga que a USP está disponibilizando aos estudantes classificados em olímpiadas acadêmicas nacionais e internacionais é uma determinação da universidade que passou a vigorar esse ano. A maioria das vagas está vinculada a cursos de ciências exatas e engenharias, mas também há opções em cursos nas áreas de humanas e saúde, como gestão de políticas públicas; design; farmácia; ciências biológicas e ciências biomédicas.

Para Cecília Gnadlinger, que também fez vestibular buscando uma vaga em engenharia elétrica, as medalhas representam o resultado de todo um trabalho que começa com a dedicação média diária de quatro horas de estudos. Além disso, a medalhista participa de grupos de aprofundamento nas matérias com amigas e acredita que somente com foco e determinação as pessoas conseguem atingir seus objetivos. Ela também pratica balé e joga vôlei.

De acordo com a diretora pedagógica do Plenus, Sílvia Santos, a aluna, além de representar um orgulho para a escola, é um exemplo para todos os alunos da região. “Procuramos identificar talentos e incentivar o ingresso dos nossos alunos em Olimpíadas e eventos outros de aprofundamento cultural e intelectual. Como resposta, colhemos resultados satisfatórios como esse de Cecília e dos inúmeros alunos nossos que todos os anos ingressam em diversas universidades do país”, afirma.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco