Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver
Gastronomia Apresentadora Rita Lobo se irrita e critica 'medicalização da alimentação' Ela disse sentir pena quando alguém troca farinha por fécula e manteiga por óleo de coco para deixar o bolo mais saudável

Por: Agência Estado

Publicado em: 15/02/2017 18:16 Atualizado em: 15/02/2017 19:10

 (Paulista comanda o programa Cozinha Prática com Rita Lobo. Foto: GNT/Divulgação)


Rita Lobo, apresentadora do programa de gastronomia Cozinha prática com Rita Lobo, do GNT, e do canal no YouTube Panelinha, homônimo ao site mantido por ela, e autora de livros sobre o assunto, usou sua conta no Twitter para criticar a "ideia errada de alimentação saudável". "Por que você não ensina maionese com óleo de coco e iogurte, em vez de gema e óleo?", perguntou uma internauta. "1) porque não é maionese; 2) trate seu distúrbio alimentar", escreveu a paulista no microblog.

A repercussão foi grande e muitos seguidores responderam, tanto com críticas quanto com elogios, pelo uso do termo "distúrbio alimentar". "Medicalizar a alimentação é distúrbio. Coma comida, não nutrientes. Coma variado e os nutrientes estão garantidos. Exclua ultraprocessados", explicou Rita, que ainda sugeriu que as pessoas lessem o "Guia Alimentar para a População Brasileira", elaborado pelo Ministério da Saúde.

A discussão se estendeu e, na terça-feira (14), a apresentadora disse que sente pena quando a pessoa troca farinha por fécula e manteiga por óleo de coco para deixar o bolo mais saudável. "Demonstra um enorme desentendimento sobre alimentação: não existem alimentos bons ou ruins", tuitou. "A chamada medicalização da alimentação transforma a comida em inimigo e acaba com o prazer de comer".

Confira alguns comentários da apresentadora:

















Acompanhe o Viver no Facebook:





Baixas na equipe de Guedes
Trump anuncia planos para lançar nova rede social
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT), Fernandes Arteiro e José Teles
CPI da Pandemia recomenda indiciamento de Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco