Diario de Pernambuco
Busca

Dengue

Casos de dengue em Pernambuco diminuem, mas população precisa se manter alerta

Entre a sexta e sétima semana epidemiológica, 200 novos casos foram registrados

Publicado em: 21/02/2024 20:35 | Atualizado em: 21/02/2024 20:35

 (Foto: Freepik)
Foto: Freepik

A incidência dos casos de dengue em Pernambuco diminuiu na última semana de acordo com o 7º Boletim Epidemiológico das Arboviroses, divulgado nesta quarta-feira (21) pela Secretaria-Executiva de Vigilância em Saúde e Atenção Primária (SEVSAP). O relatório abrange os casos registrados entre os dias 31 de dezembro de 2023 e 17 de fevereiro de 2024.

Na quinta e na sexta semana epidemiológica, período entre o dia 3 e 10 de fevereiro, foram registrados 500 casos prováveis. Já entre a sexta e sétima semana, do dia 10 a 17 de fevereiro, foram registrados 200 novos casos, segundo a Diretoria Geral de Vigilância Ambiental e Saúde do Trabalhador (DGVAST).
 
Apesar dos números favoráveis, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) ressalta que a população deve se manter vigilante e reforça a necessidade das medidas de prevenção (veja no fim do texto) para amenizar a transmissão do vírus.

O boletim ainda aponta que cresceu o número de municípios com média incidência de casos. Agora, Fernando de Noronha, Araçoiaba e Belém do São Francisco entraram na lista, que já era composta por Cedro, Terra Nova e Dormentes. Gravatá deixou de ser considerado um município com média incidência e voltou para o grupo de baixa.

O número de casos prováveis (casos confirmados + casos em investigação) até a sétima semana epidemiológica é 102,7% superior ao mesmo período de 2023. 

Balanço da dengue em Pernambuco

Até o momento, 151 casos foram confirmados para dengue em Pernambuco, sendo seis casos graves notificados e em investigação.

Neste mesmo período, seis óbitos foram notificados para as arboviroses, mas todos se encontram em investigação, uma vez que os sintomas são passíveis de serem confundidos com um conjunto considerável de outras doenças. 

Após a investigação, todos os óbitos são discutidos em comitê para confirmar ou descartar os registros.

Além disso, Pernambuco possui 23 casos confirmados e 373 casos prováveis de chikungunya, o que representa um aumento de 6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O zika não apresenta circulação há alguns anos no estado. Este ano, são 42 casos prováveis, sem nenhuma confirmação, apesar do aumento de 366,7% em relação ao ano de 2023.

Como se prevenir e principais sintomas
 (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A principal maneira de combater as arboviroses é a eliminação dos focos do Aedes aegypti. 

Entre as ações a serem adotadas e que precisam ser constantemente revisitadas estão: receber os agentes de combate a endemias, não juntar entulhos que possam promover o acúmulo de água; realizar a limpeza de vasos, calhas e outros focos de água parada.

Em caso de sintomas como febre, manchas na pele, dor nos olhos, conjuntivite, dor no corpo e nas articulações, dores de cabeça ou outra manifestação, é necessário a busca por atendimento médico. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar o agravamento da doença ou um possível óbito.

Saúde promove primeira reunião Comitê de Enfrentamento das Arboviroses

A primeira reunião do Comitê de Enfrentamento das Arboviroses deliberou atividades de treinamento e capacitação de profissionais, ações junto às gerências de saúde do Estado, além do desenvolvimento do fluxograma do manejo clínico da dengue.

O comitê é composto por representantes da secretaria, da Sociedade de Terapia Intensiva (SOTIPE), da Sociedade de Pediatria de Pernambuco (SOPEPE), da Sociedade Pernambucana de Infectologia (SPI) e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS).

Também são competências do Comitê a criação de estratégias de mobilização da sociedade e do poder público no enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, na atenção às pessoas contaminadas e se estendem à área da informação.

Tags: saúde | casos | pernambuco | dengue |

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL