Diario de Pernambuco
Busca

GUERRA

Autoridade Palestina responsabiliza Exército de Israel por mortes de criança e adolescente

Um menino de oito anos e um adolescente de 15 foram mortos em Jenin, cidade do norte da Cisjordânia onde ocorrem incursões militares israelenses
Por: AFP

Publicado em: 29/11/2023 18:39

Criança e adolescente foram mortos em Jenin, cidade do norte da Cisjordânia  (foto: Zain JAAFAR / AFP)
Criança e adolescente foram mortos em Jenin, cidade do norte da Cisjordânia (foto: Zain JAAFAR / AFP)

O Exército de Israel matou, nesta quarta-feira (29), um menino de oito anos e um adolescente de 15 em Jenin, cidade do norte da Cisjordânia ocupada onde, habitualmente, ocorrem incursões militares israelenses, informou o Ministério da Saúde da Autoridade Palestina.

 

Paralelamente, o Exército israelense deteve um menino de 12 anos no campo de refugiados de Jalazone, em Ramallah, informou o Clube de Prisioneiros, uma ONG palestina. 

 

Em Jenin, o Ministério da Saúde da Autoridade Palestina observou que "duas crianças, Adam al Ghul, de oito anos, e Basem Abu el Wafa, de 15 anos, morreram sob as balas do ocupante" israelense.

 

Imagens de vigilância publicadas online mostram um menino atingido por um disparo na rua e crianças correndo ao seu redor desesperadas. Em outras imagens é possível ver um adolescente baleado agonizando no chão e outros cinco jovens escondidos atrás de veículos ou em uma loja.

 

Um funcionário do Crescente Vermelho palestino disse à AFP que os dois menores estavam "em uma rua perpendicular à avenida principal do centro de Jenin", uma área que o Exército israelense está teoricamente proibido de acessar por estar sob o controle da Autoridade Palestina.

 

Por sua vez, as forças israelenses indicaram que "suspeitos lançaram bombas de fabricação caseira contra soldados israelenses" e que estes "responderam abrindo fogo na direção dos suspeitos". 

 

O Exército israelense havia informado anteriormente sobre uma incursão noturna em Jenin, na qual mataram "dois terroristas de alto escalão", um deles procurado por dois ataques que deixaram mortos e feridos israelenses. 

 

O Crescente Vermelho disse que atendeu seis palestinos feridos por disparos durante esta ofensiva. 

 

A violência vem crescendo na Cisjordânia desde o ataque do Hamas em Israel, em 7 de outubro, que as autoridades israelenses dizem ter deixado 1.200 mortos, a maioria civis. Segundo o Ministério da Saúde da Autoridade Palestina, quase 240 palestinos morreram por soldados ou colonos israelenses.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.