Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

Quarentena

Grupo de trabalho incentiva atividades educativas para crianças em situação de vulnerabilidade

Publicado em: 31/03/2020 12:43

 (Tarciso Augusto/Esp.DP )
Tarciso Augusto/Esp.DP

A mudança de rotina, após a chegada do coronavírus ao estado de Pernambuco, fez com que a população se adaptasse às novas medidas de prevenção instauradas pelo Ministério da Saúde e governos estaduais. Dentre as várias consequências da pandemia, várias escolas foram fechadas por determinação do governo de Pernambuco.  

 

Para amenizar as perdas pedagógicas da medida, estratégias online estão sendo usadas em várias unidades educacionais. Mas a situação é ainda mais desafiadora para a população da Primeira Infância que vive em um estado de vulnerabilidade social.

 

De acordo com a Prefeitura do Recife (PCR), na capital pernambucana, dos 1.645 milhão de habitantes, 125 mil são crianças de 0 a 6 anos e 41% delas vivem em situação de vulnerabilidade social. Fase, segundo a PCR, onde acontece a base do desenvolvimento de habilidades físicas, sociais, emocionais e intelectuais.

 

Um grupo de trabalho realizou estudos sobre como os pais ou responsáveis sobre como os pais poderão amenizar os impactos da ausência das crianças nas creches escolas. De acordo com o Secretário Executivo Para Primeira Infância, Rogério Morais, a rotina dessas famílias se tornou mais difícil em tempos de isolamento social.

 

“A rotina em casa, em tempos de quarentena, é ainda mais difícil para as pessoas que se encontram em estado de vulnerabilidade. As crianças em casa e sem se movimentar podem desenvolver diversos problemas, incluindo cognitivos, motores e até sociais”, contou.

 

Para os responsáveis, o grande número de atividades que devem ser cumpridas diariamente também implicam na atenção e cuidados com os menores.

 

“Tomamos cuidado para não sobrecarregar o cuidador, e destacamos a relação com adultos, que garantam oportunidades essenciais para os bebês e as crianças”, explica o secretário. 

 

Entre as atividades pensadas pelo grupo para auxiliar no desenvolvimento das crianças, estão a criação de brinquedos com a utilização de utensílios como garrafa pet, latas de leite, cordão e cola. 

 

De acordo com as orientações do grupo de trabalho, as garrafas pet podem ser utilizadas para a construção de um trenzinho feitos com cola e barbante, onde ajudará os bebês a desenvolver controle dos movimentos motores como o primeiro passo. Latas de leite poderão servir de chocalho para estimular a audição, e brincadeiras comuns como faz de conta também serão importantes para a movimentação dos pequenos. 

 

A ação desenvolvida pelo grupo de trabalho é uma parceria da Secretaria Executiva para a Primeira Infância, Gerência de Políticas para a Criança, Núcleo de Pesquisa em Neurociência, Afetividade, Aprendizagem e Primeira Infância (NINAPI), da Universidade Federal Rural de Pernambuco.  

 

 

 

 

 

 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Erupção de vulcão na ilha de Java deixou 34 mortos
Manhã na Clube: entrevistas com Teresa Leitão (PT/PE), Almir Mattias e Renata Berenguer
Laboratório anuncia teste para diferenciar o coronavírus da gripe A e B
Manhã na Clube: entrevistas com Alberto Feitosa (PSC), Márcia Horowitz e Andreia Rodrigues
Grupo Diario de Pernambuco