Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Política

CRÍTICA

Paulo Câmara e Consórcio Nordeste cobram explicações do Governo Federal sobre Bolsa Família

Publicado em: 13/03/2020 18:10 | Atualizado em: 13/03/2020 18:18


Paulo Câmara cobrou explicações do governo federal sobre suposta falta de repasses do Bolsa Família (Foto: Anderson Freire / Esp. Diario)
Paulo Câmara cobrou explicações do governo federal sobre suposta falta de repasses do Bolsa Família (Foto: Anderson Freire / Esp. Diario)
 
 
Na tarde desta sexta-feira (13), o Consórcio Nordeste se reuniu no Palácio do Campo das Princesas para discutir ações para fomentar o investimento na região. Estiveram presentes os nove secretários de Desenvolvimento Econômico dos estados, além do secretário-executivo do Consórcio, Carlos Gabas, e do governador Paulo Câmara (PSB).

Durante o encontro, Gabas, à imprensa, reclamou que o Governo Federal não estaria repassando recursos para o Bolsa Família na região. Gabas criticou a fala do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que esteve no Recife semana passada afirmando que o Nordeste seria prioridade para o Executivo nacional.

“O governo federal podia começar pagando o Bolsa família que é direito das famílias do Nordeste. Podia começar fazendo as transferências de recursos para o Nordeste. Acho que o Rogério Marinho está cheio de boas intenções, mas queremos que isso de fato aconteça”, afirmou Gabas. 

“Se isso acontecer, se os recursos do governo federal vierem, serão bem vindos. O NE é Brasil. Nós estamos pensando no desenvolvimento do país, não só do Nordeste”, continuou o secretário do Consórcio Nordeste.

Carlos Gabas também criticou a política do ministro da Economia, Paulo Guedes. “É preciso que a gente na economia privilegie as famílias, as pessoas, o atendimento à necessidade das pessoas. Não se faz economia fazendo cortes, vendendo ativos. O governo está torrando as nossas reservas -- que nós tínhamos quase R$ 400 bilhões de reservas -- diariamente e vendendo ativos no país. Sem gerar um emprego. Qual a capacidade do governo de investir para gerar emprego? Para gerar distribuição de renda?”, questionou.


“Tem 3,5 milhões de famílias esperando concessão de benefício assistencial, isso é um absurdo. Na previdências está havendo corte de BPC (Benefício de Prestação Continuada), tem uma fila virtual de mais de 1 milhão de processos de famílias que não recebem o benefício. Precisa mudar essa política do Paulo Guedes de cortar e vender tudo”, criticou Gabas.

O governador Paulo Câmara reforçou a fala de Gabas sobre a redução nos repasses do Bolsa Família. “Ficamos realmente necessitando de explicações. Uma região como o Nordeste, onde temos um volume de desigualdade de pessoas, para termos o Bolsa Família com essa redução, tanto no cadastramento, quanto das novas vagas. Esse número demonstrou que precisamos de explicações, que não vieram. Estamos fazendo uma demanda judicial junto ao STF (Supremo Tribunal Federal), que demos entrada ontem. E a gente espera que haja condições de que essas injustiças sejam corrigidas, diante do momento que passa o Brasil”, afirmou o governador.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Toalhas de Lula e Bolsonaro movimentam o comércio e dão o tom das eleições
Desemprego cai a 9,8% entre março e maio no Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com o deputado federal Daniel Coelho e com a Dra. Magda Maruza
Registro de armas dispara no Brasil durante governo Bolsonaro
Grupo Diario de Pernambuco