Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Ciência e Saúde
Indignação Caçador de troféus mata um dos filhos do leão Cecil no Zimbábue A ação causou revolta e indignação de pesquisadores

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 21/07/2017 10:49 Atualizado em:

Foto: ZIMBABWE NATIONAL PARKS/AFP/Arquivos
Foto: ZIMBABWE NATIONAL PARKS/AFP/Arquivos


Um caçador de troféus matouum dos filhos do leão Cecil, cuja morte, em 2015, nas mãos de outro caçador provocou a indignação em todo o mundo.

Xanda, um leão de seis anos que usava um colar GPS que permite seguir seus deslocamentos foi abatido em 7 de julho na região oeste do Zimbábue, perto do locaql onde um caçador americano matou o pai do felino com ajuda de um potente arco e fecha.

"Um caçador de troféus matu Xanda dentro de uma caçada legal no exterior do Parque Nacional de Hwange", declarou à AFP Andrew Loveridge, do departamento de zoologia da Universidade de Oxford.

"Como pesquisadores, estamos tristes por perder um animal que estudávamos desde seu nascimento", acrescentou.

A morte de Cecil, macho dominante caracterizado por sua cabeleira negra, provocou grande indignaçao no mundo entre os defensores dos animais. O felino era uma das atrações do parque nacional de Hwange.

A justiça desistiu de levar a julgamento o organizador do safari, o zimbabuano Theo Bronkhorst. O dentista americano Walter Palmer, autor da matança de Cecil e que pagou 55.000 dólares por sua safari, nã foi investigado pela justiça.


Sobe, Lia, sobe.
João Alberto entrevista Larissa Lins
Como se preparar para as provas do SSA 3 da UPE
Pelé abre o jogo e fala sobre racismo, mil gols e sucessor
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco