Diario de Pernambuco
Busca

História de superação

''Me sinto viva de verdade'', diz maquiadora de 23 anos que ganhou coração transportado de helicóptero

Renata Barbosa se submeteu a um transplante depois que órgão foi trazido de Campina Grande, na Paraíba, para o Recife

Publicado em: 12/03/2024 12:34 | Atualizado em: 12/03/2024 13:04

Renata ganhou novo coraçção e vida nova  (Foto: Arquivo pessoal)
Renata ganhou novo coraçção e vida nova (Foto: Arquivo pessoal)
Há dez dias, a vida da maquiadora Renata Barbosa, 23 anos, foi salva por um transplante de coração. 
 
Ela estava internada no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), nos Coelhos, na área central do Recife. 
 
Para a realização do procedimento, o Imip contou com a ajuda da Secretaria de Defesa Social (SDS). 
 
O Grupo Tático Aéreo (GTA) trouxe o órgão de Campina Grande, na Paraíba, até a capital pernambucana, num percurso de 230 quilômetros.
 
Teve que ser de helicóptero, para não perder tempo. 
 
Por norma, o intervalo máximo entre a retirada e a doação não deve exceder quatro horas.
 
O transporte foi divulgado nas redes sociais e a jovem que recebeu o órgão comentou no vídeo da chegada do GTA: "foi o seu coração chegando’’. 
 
Amigos e familiares também compartilharam o registro e fizeram o agradecimento. 

"Hoje, eu me sinto viva de verdade. É como se eu tivesse mudado tudo em minha vida", declarou Renata. 
 
Superação 
 
Em entrevista ao Diario de Pernambuco, nesta terça (12), a maquiadora descreveu sua luta que vinha desde os 5 anos, quando teve câncer.
 
"Fiz radioterapia e quimioterapia. Aos 8 anos de idade, apareceram insuficiência cardíaca e escoliose. Daí, precisei de tratamento para o coração. Estabilizei e fiquei bem", afirmou.
 
No entanto, alguns anos depois, ela voltou a ter prioblemas sérios de saúde. 
 
Aos 18 anos, ela foi encaminhada ao Imip para acompanhamento. 
Nesse período, contou Renata, começaram os planos para engravidar.
 
A maquiadora lembrou que, a partir da gravidez, a situação de saúde ficou complicada. 
 
Ela, então, passou por vários internamentos. O mais recente teve início em 26 de dezembro do ano passado. 
 
Fopi quando os médicos começaram a falar na necessidade de transplante cardíaco. 

"Esperei o tempo suficiente que pude aguentar, té chegar a notícia que iria fazer o transplante’’, comentou. 
 
O transplnate foi feito em 3 de março deste ano.  Agora,  ela se recupera na companhia da família. 
 
"Eu estou muito feliz, realizada, grata, não só eu como minha família tá vibrando junto comigo, só felicidade nesse novo coração. Um verdadeiro turbilhão de sentimentos’’.

Sobre a recuperação, Barros afirma que está indo tudo bem e, por enquanto, segue com algumas restrições até estar 100% recuperada da cirurgia.

‘’Ainda estou fazendo fisioterapia, mas já estou andando, já estou levantando só, vou para a poltrona, tudo aos pouquinhos, a recuperação está sendo perfeita’’, disse.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL