Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Local

DESAPARECIMENTO

Companheiro é o principal suspeito por jogar mulher em rio

Publicado em: 04/01/2021 20:38 | Atualizado em: 05/01/2021 00:47

Reprodução/WhatsApp
Identificado apenas como Maurício, o namorado da da manicure Dione Gomes Silva Nascimento, 40, é o principal suspeito por matá-la e jogar seu corpo no Rio Tejipió. As buscas do Corpo de Bombeiros pelos restos mortais da vítima, iniciadas no domingo, devem continuar nesta terça-feira.

O feminicídio teria sido cometido entre a noite do sábado e a madrugada do domingo, depois que Dione deixou sua residência em Jaboatão e foi visitar o namorado na casa dele, no bairro da Imbiribeira, na Zona Sul da Capital. Maurício passou a ser o principal suspeito após um vizinho dele informar a polícia que o suposto assassino o procurou, por volta das 2h do domingo, para ajudar a socorrer Dione, que teria machucado a cabeça, segundo Maurício, porque sofreu um acidente vascular cerebral e caiu no chão da casa dele.

Segundo a testemunha, os dois homens colocaram a mulher em um Fiat Punto para levá-la ao hospital. No caminho, o suspeito pediu para que vizinho parasse na Ponte Motocolombó e jogou a mulher no rio. Assustado, o vizinho foi embora sem Maurício e, na manhã seguinte, procurou a polícia acompanhado de um advogado. Dentro do carro foram encontradas manchas de sangue, assim como na casa do suspeito.

De acordo com familiares, Dione foi vista pela última vez às 22h do sábado, quando deixou sua residência, na comunidade de Monte Verde, Jaboatão. A filha da vítima, Daiana Gomes, afirma que que a mãe saiu dizendo que retornaria cedo no dia seguinte. Desde então, Daiana não teve retorno dos recados deixados no WhatsApp da mãe.

A jovem informou que mandou mensagem a ela às 8h do domingo, sem receber resposta, e ligou para Maurício às 13h. “Ele ficou gaguejando e dizendo que tinha deixado minha mãe em casa. Depois não atendeu mais.” Daiana foi então à casa de Maurício e não encontrou ninguém. “Meu sentimento é de dor e eu quero justiça”, disse.

As equipes de mergulho do Corpo de Bombeiros realizaram buscas até as 18h10 do domingo, quando encerraram as atividades devido à baixa visibilidade. O trabalho foi retomado ontem, mas o corpo ainda não foi encontrado.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Mundo tem recorde de mortes por Covid-19 em 24 horas
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 27/01
AstraZeneca defende eficácia em idosos depois de questionamentos
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 26/01
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco