Diario de Pernambuco
Busca

INDEPENDÊNCIA

'Espero que o Brasil valorize a data', diz Pacheco sobre 7 de Setembro

Publicado em: 04/08/2022 16:15

 (crédito: Roque de Sá/Agência Senado)
crédito: Roque de Sá/Agência Senado
Em meio aos temores de manifestações antidemocráticas em 7 de Setembro, o presidente do Congresso Nacional e do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reforçou o seu compromisso de pacificador entre os Poderes e defendeu que os brasileiros valorizem a comemoração do bicentenário da Independência do Brasil e se manifestem de maneira pacífica. Ele ainda reforçou que um dos papéis dos presidentes dos Três Poderes é evitar arroubos antidemocráticos.

“Portugal, a nossa pátria mãe, valoriza muito essa data. Eu espero que a sociedade brasileira possa ter as suas preferências eleitorais, suas manifestações. Mas espero que o Brasil também valorize (a data)”, disse Pacheco, nesta quinta-feira (4/8), durante palestra na feira Expert XP 2022, organizada pela XP Investimentos em São Paulo. Segundo ele, o Senado vai valorizar a data e o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, confirmou a participação em um evento da Casa em 8 de setembro.

De acordo com Pacheco, o papel dos agentes públicos, inclusive dos presidentes dos Três Poderes, é muito importante para a pacificação a fim de evitar “eventuais arroubos antidemocráticos”. “Tudo o que não precisamos no 7 de Setembro é que busquem violar a Constituição”, frisou ele, que garantiu continuar a defender o Estado democrático de direito.

Eleições
 
Em relação às eleições e ao constante conflito entre o Executivo e o Judiciário, o senador, que também é advogado, elogiou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e reconheceu que a Corte tem atuado mais porque tem sido constantemente acionada. “Naturalmente, o STF não age em ofício, mas quando ele é provocado. Quem decide os conflitos de natureza, em última instância, é o Judiciário”, afirmou. “Eu tenho absoluto respeito pelo STF”, emendou.

Além disso, ressaltou que o fato de 80% da população já declarar voto no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e no presidente Jair Bolsonaro (PL) é “revelador”, porque mostra os candidatos com maior densidade eleitoral. “Desejo que todos possam apresentar as propostas e trabalhar com a verdade e apresentem soluções e possam reconhecer as virtudes uns dos outros”, afirmou.

Reformas
 
Em relação à reforma tributária e às críticas feitas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na véspera, em relação à falta de avanço da proposta da Reforma do Imposto de Renda, que propõe a taxação de dividendos, Pacheco explicou que não pretende fazer uma reforma fatiada, como a defendida pelo ministro. “O Senado, no primeiro momento, considera uma reforma tributária mais ampla e que se possa trabalhar sobre a possibilidade de um imposto único, com reforma do Imposto de Renda e tributação de dividendos também”, afirmou.

Ele contou que os senadores enxergam uma proposta de tributação dos dividendos do Executivo apenas como aumento de tributação e, por isso, não foi possível encaminhar a proposta para tramitação na Casa. Com isso, voltou a descartar qualquer chance de reforma tributária neste ano.

“Nesse momento eleitoral é preciso aguardar o resultado das eleições de outubro para, a partir do próximo governo, saber do Executivo sobre o que ele pretende fazer com a reforma tributária”, afirmou. Segundo ele, é impossível o Legislativo assumir para si a responsabilidade de fazer a reforma tributária sozinho. “O Executivo precisa informar ao Legislativo qual reforma tributária ele vai querer”, emendou.

Na avaliação de Pacheco, todos os Poderes têm seus erros e acertos mas, no caso do Legislativo, é possível apontar dados positivos “apesar de todas as críticas”.

“Esse é um Congresso que executou reformas que vão diminuir o número de partidos, que fez a reforma previdenciária, que estabeleceu o teto de gastos e busca fazer privatizações, que fez o marco legal do saneamento, a nova lei de falências e o novo marco das ferrovias… É o mesmo Congresso que aprovou a autonomia do Banco Central. Há coisas positivas do Congresso e é esse mesmo Congresso que será renovado e buscará fazer o que o Brasil ainda precisa fazer: a reforma tributária, a reforma administrativa, o estímulo às concessões e às Parcerias Público-Privadas (PPP), e que pode fazer medidas sustentáveis que não seja de desenvolvimento econômico sem pensar no meio ambiente”, disse.

O presidente do Congresso afirmou também que estará aberto para fazer tudo o que puder e defendeu a manutenção das reformas realizadas, mas admitiu aperfeiçoamento do que precisa ser melhorado. “Não podemos permitir retrocessos”, frisou. E disse que continuará exercendo o cargo de presidente do Senado e do Congresso “com muita maturidade”.

“Eu pretendo exercer o cargo até o último dia de mandato e é meu papel manter o diálogo para termos a pacificação do Brasil. É meu temperamento e é mais útil do que a candidatura à Presidência”, acrescentou, em referência à desistência de disputar as eleições gerais neste ano.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Lula sobre corrupção: 'No meu governo houve investigação e transparência'

17/08/2022 às 22h54

'Os servidores terão reajuste no ano que vem', promete Bolsonaro

17/08/2022 às 22h32

Bolsonaro promete zerar impostos sobre combustíveis também em 2023

17/08/2022 às 22h24

PF afirma que Bolsonaro incitou crime ao relacionar vacina e Aids

17/08/2022 às 22h16

Soraya Thronicke propõe substituir impostos federais por um só tributo

17/08/2022 às 21h11

Vera Lúcia quer garantia de igualdade na disputa eleitoral

17/08/2022 às 21h02

Sofia Manzano defende investimentos em instituições públicas

17/08/2022 às 20h59

Felipe D%u2019Avila defende melhora do ensino básico

17/08/2022 às 20h56

Câmara do Rio rejeita recurso de vereador contra pedido de cassação

17/08/2022 às 20h39

STF retoma julgamento sobre nova Lei de Improbidade

17/08/2022 às 20h37

Desfile de 7 de Setembro foi cancelado no Rio de Janeiro, diz prefeito

17/08/2022 às 20h32

Lula: 'Bolsonaro decidiu tentar enganar o povo às vésperas da eleição'

17/08/2022 às 19h52

Senado aprova marco regulatório para exploração de energia em alto mar

17/08/2022 às 19h50

General toma posse como ministro do Superior Tribunal Militar

17/08/2022 às 19h49

Carlos explica presença na posse de Moraes: 'Pedi para ir e meu pai deixou'

17/08/2022 às 19h39

Candidato se encontrou com representantes do Brasil Competitivo

Felipe DAvila defende melhora do ensino básico

17/08/2022 às 19h28

Processo contra Gabriel Monteiro deve ser votado nesta quinta-feira

Câmara do Rio rejeita recurso de vereador contra pedido de cassação

17/08/2022 às 19h14

Fecomércio-PE promoverá rodada de debates com cinco dos/as 11 candidatos/as ao governo de PE

17/08/2022 às 18h58