sufrágio II PF prende assessor especial de Ministro do Turismo no caso de laranjas do PSL

Por: Danielle Santana - DP

Publicado em: 27/06/2019 08:29 Atualizado em: 27/06/2019 09:28

Valter Campanato/Agência Brasil
Valter Campanato/Agência Brasil
Ação deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (27), em Brasília e Minas Gerais, mira candidaturas laranjas patrocinadas por Marcelo Álvaro Antônio na eleição de 2018. Os mandados de prisão, busca e apreensão foram autorizados pela Justiça de Minas Gerais.

Mateus Von Rondon Martis, assessor especial do Ministério de Turismo e considerado braço-direito do ministro Álvaro Antônio, foi preso em Brasília.
 
Roberto Silva Soares, conhecido como Robertinho Soares, também foi preso. Ele ocupou o cargo de coordenador da campanha do atual ministro Álvaro Antônio no Vale do Aço, em Minas Gerais, além de atuar como assessor de seu gabinete na Câmara dos Deputados entre 2015 e 2018.  

Haissander Souza de Paula, que foi assessor do gabinete do atual ministro do turismo entre os anos de 2017 e 2019, foi o terceiro assessor preso na operação. Haissander também atuou na campanha eleitoral que elegeu Álvaro Antônio como deputado federal. 

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o ministro Álvaro Antônio, reeleito no ano passado como deputado federal mais votado no estado de Minas Gerais, teria patrocinado um esquema de candidaturas de fachada em seu estado, direcionando verbas públicas de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara.

Documentos foram apreendidos pela Polícia Federal em endereços ligados ao PSL-MG, os investigadores veêm elementos da participação do ministro na fraude, além de terem encontrados provas concretas de irregularidade na prestação de contas das campanhas do partido. 

O caso é investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público em Minas Gerais. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.