Diario de Pernambuco
Busca

Música

Academia da Berlinda comemora 20 anos com o show Berlindance

O grupo olindense celebra duas décadas de trajetória com releituras das primeiras referências musicais

Publicado em: 02/02/2024 06:00 | Atualizado em: 02/02/2024 17:05

A ideia por trás do Berlidance é revisitar as raízes musicais da banda (José de Holanda / Divulgação)
A ideia por trás do Berlidance é revisitar as raízes musicais da banda (José de Holanda / Divulgação)

Em 2004, sete amigos criados nos quintais da Cidade Alta despiram a pernambucanidade latina que carregavam nas veias e a traduziram em sonoridades. A fórmula artística da Academia da Berlinda não mudou, mas se ajustou ao contexto musical contemporâneo, conforme será evidenciado durante o Ensaio da Nação, neste sábado, às 22h, no Terminal Marítimo de Passageiros, localizado no Cais do Apolo. O grupo olindense celebra duas décadas de trajetória com releituras das primeiras referências musicais no show Berlindance.

 

 

Formada por Alexandre Urêa (voz e timbales), Tiné (voz, pandeiro e maraca), Yuri Rabid (baixo e voz), Gabriel Melo (guitarra), Hugo Gila (teclados), Irandê Naguê (bateria e percussão) e Tom Rocha (percussão e bateria), a Berlinda centraliza Olinda em sua vertente cultural - e não é coincidência a escolha para festejar o aniversário na alta temporada momesca. Os membros da banda cresceram imersos nos ensaios das orquestras de Olinda para o Carnaval e acompanharam de perto a formação de novos músicos nos grêmios musicais. “É uma expressão consciente do vínculo que a banda mantém com as raízes culturais de Pernambuco, especialmente com o Carnaval", afirma Yuri Rabid.

 

Além da Nação Zumbi, atração principal da noite, o Ensaio da Nação também vai contar com a presença de Lia de Itamaracá - uma das personalidades homenageadas neste ano no Carnaval do Recife, ao lado de Chico Science. Ambos influenciaram a sonoridade popular e dançante que é cerne da trajetória da Berlinda. "Lia é uma verdadeira embaixadora da cultura pernambucana, e a Nação Zumbi é uma referência incontestável no cenário musical. Estamos ansiosos por esse encontro”, conta o baixista.

 

A ideia por trás do Berlidance é revisitar as raízes musicais da Academia da Berlinda, que nos álbuns mais recentes explorou diversas sonoridades compiladas nos discos Academia da Berlinda (2007), Olindance (2011), Nada Sem Ela (2016) e Descompondo o Silêncio (2020). “A proposta é mostrar um pouco do início da banda, pois grande parte do nosso público não nos conhecia nesta fase”, ressalta o vocalista Tiné.

 

Algumas das músicas presentes no repertório da Berlindance são Pela Mulher (Can%u0303a Dulce), de The Boogaloo Combo; Lambada Classe A, de Aldo Sena; Surra de Amor, de Cassiano Costa; Em Plena Lua de Mel, de Reginaldo Rossi; e Maria da Horta, de Urbano Castro. Outros artistas reverenciados são Pinduca, Ivan Peter, Alípio Martins, Diana e Antônio do Fumo, entre outros.        

 

“Está sendo muito interessante montar o repertório do projeto Berlindance porque estamos enxergando as referências de uma forma diferente de 20 anos atrás. A partir desse processo surgiu a ideia de lançarmos um álbum com algumas releituras e outro álbum de autorais, que já começamos a produzir e lançaremos agora em 2024”, celebra Yuri.

 

Ensaio da Nação

 

A primeira edição do Ensaio da Nação reúne titãs da música popular pernambucana e talentos da nova geração nordestina. Nação Zumbi vai comandar a festa com participação de diversos artistas, além da Academia da Berlinda e Lia de Itamaracá. Entre os outros convidados, estão Caitano, Maciel Salu, Kirá Lá Baladera e DJ Damata. Os ingressos custam R$ 70 (meia entrada), R$ 80 (social) e R$ 140 (inteira) e estão disponíveis na plataforma Brasil Ticket.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL