Diario de Pernambuco
Busca

CINEMA

Mostra 'Expectativa/Retrospectiva' do Cinema da Fundação anuncia programação

Publicado em: 06/12/2023 16:16

 (À esquerda, Priscila (A24), de Sofia Coppola, e à direita, Assassinos da Lua das Flores (Apple/Paramount), de Martin Scorsese.)
À esquerda, Priscila (A24), de Sofia Coppola, e à direita, Assassinos da Lua das Flores (Apple/Paramount), de Martin Scorsese.
Na 26ª edição da tradicional 'Expectativa/Retrospectiva', o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco seleciona filmes inéditos aguardados, como Priscilla, de Sofia Coppola, e títulos que marcaram o ano de 2023, como Mato seco em chamas, de Adirley Queiroz, e Assassinos da lua das flores, de Martin Scorsese - além de outra obra antológica do cineasta nova-iorquino, Os bons companheiros. Alguns clássicos da Warner Bros também contarão com sessões especiais, como Casablanca (1942), de Muchael Kurtz, e O iluminado, de Stanley Kubrick.

O destaque deste ano, porém, serão os encontros dos espectadores com realizadores, produtores e pesquisadores. Oito debates e uma Masterclass do cineasta Daniel Bandeira (12/12, às 18h, sobre o Mercado de Cinema de Gênero) vão reunir nomes como Fernando Monteiro, Kleber Mendonça Filho, Maeve Jinkings, Silvana Meireles, Renata Pinheiro, Nash Laila, Zezita Matos, Alexandre Figueirôa, Amanda Gabriel, Taciano Valério, Sérgio Oliveira e Yuri Lins entre outros. 

O escritor, dramaturgo e cineasta Fernando Monteiro é destes tesouros que o Nordeste brasileiro produz encantando todo o país com a sua produção criativa. Preses a completar 75 anos, Monteiro assinou cerca de 15 documentários, sobretudo na década de 1970. Mais conhecido pelo icônico “Visão Apocalíptica do Radinho de Pilha”, o realizador terá quatro de seus títulos projetados no formato analógico original (16mm) – quinta, 14/12, às 19h40 - numa modesta homenagem produzida pela Expectativa/Retrospectiva. 

Ainda do período silencioso, a Expectativa/Retrospectiva aproveita o momento em que Napoleão, de Ridley Scott, está nos cinemas e promove a oportunidade de a cinefilia conhecer o filme homônimo revolucionário de Abel Gance, de 1927, em cópia digital na qual é possível perceber toda a magnitude que o diretor francês estabeeceu por variadas técnicas para contar a história do ex-imperador através de 5h30 de duração.
 
Confira a programação completa no site do Cinema da Fundação: https://cinemadafundacao.com.br/ 

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL