Diario de Pernambuco
Busca

PATRIMÔNIO

Festival Rec-Beat é declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Recife

Proposta da vereadora Cida Pedrosa foi votada nesta segunda-feira no plenário da Câmara Municipal

Publicado em: 27/11/2023 17:19 | Atualizado em: 27/11/2023 17:37

Edição do Rec-Beat no Caís da Alfândega, em 2020 (Foto: Ariel Martini/Divulgação)
Edição do Rec-Beat no Caís da Alfândega, em 2020 (Foto: Ariel Martini/Divulgação)
A Câmara Municipal do Recife aprovou, nesta segunda-feira (27), em segunda discussão, a proposição que declara o Festival Rec-Beat como Patrimônio Cultural Imaterial da cidade. A iniciativa do PLO 136/23 foi da vereadora Cida Pedrosa, como forma de homenagear o evento que está prestes a completar 30 anos de existência.

Em seu texto, a parlamentar ressalta a influência do Rec-Beat no carnaval do Recife. A edição de 2024 será realizada entre 10 e 13 de fevereiro, ou seja, durante os festejos de Momo. Segundo Cida, “destaca-se por oferecer acesso livre e gratuito a uma programação diversa e requintada, o que o torna democrático e, portanto, acessível a diversas camadas da população, independentemente de sua condição socioeconômica”.

A vereadora posteriormente destaca a pluralidade musical que colabora para a revelação de novos talentos locais e na construção de uma audiência diversificada. “O evento promove o diálogo entre diferentes gêneros musicais, origens e gerações, contribuindo para a construção de um mosaico sonoro rico e surpreendente. Além disso, o festival desempenha um papel crucial como formador de público, impulsionando a carreira de artistas e bandas, e servindo como plataforma para o lançamento de novos talentos”.

Na sequência, Cida aborda o compromisso do Rec-Beat com a equidade de gênero, tanto na programação quanto na equipe de produção. ”O festival é reconhecido por promover a participação igualitária de artistas do sexo feminino e masculino, contribuindo para o fortalecimento e a valorização das mulheres na indústria musical”.

Para Cida Pedrosa, ao reunir diferentes estilos musicais e manifestações artísticas, o festival se consolida como um espaço democrático promovendo a diversidade e pluralidade. “Ao declarar o ‘Festival Rec-Beat’ como Patrimônio Cultural Imaterial do Recife, reconhecemos sua contribuição única para a promoção da diversidade cultural, formação de plateia, impulsionamento de carreiras artísticas e valorizaçãoda equidade de gênero na cadeia produtiva da cultura.”

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL