Diario de Pernambuco
Busca

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Cão que salvou Ana Hickmann do ex-marido foi rejeitado por ele

Vira-lata Joaquim foi adotado pela apresentadora, após ter sido abandonado na estrada. Alexandre Correa foi contra a adoção

Publicado em: 27/11/2023 15:55 | Atualizado em: 27/11/2023 16:04


Ana Hickmann e o vira-lata Joaquim  (foto: Reprodução/Instagram)
Ana Hickmann e o vira-lata Joaquim (foto: Reprodução/Instagram)

Em entrevista ao Domingo Espetacular, Ana Hickmann contou que, no dia da discussão que resultou em agressão da parte de seu agora ex-marido, Alexandre Correa, um dos cães da família impediu que uma nova agressão acontecesse. Ana disse ter sido salva pelo vira-lata Joaquim, após dar uma ordem para que ele avançasse em cima de Correa para protegê-la. Tudo aconteceu no momento em que o empresário fechou uma porta de correr em cima do braço dela.

 

"Quando ele [Alexandre] viu que eu não ia largar a porta, ele pega e bate com toda a força no meu cotovelo. Acho que eu estava com a adrenalina ali, o sangue quente, tão forte que, na hora, não senti dor, mas os meus cachorros estavam atrás de mim, a Fanny e o Joaquim, latindo muito por conta da briga. Como eles já tinham visto ele gritar muitas vezes, toda vez que ele gritava, os cachorros ficavam muito alterados em casa. E aí, eu gritei: "Pega!", e meu cachorro pegou. O Joaquim voou para cima dele e eu consegui fechar a porta e travar as janelas também", detalhou a apresentadora sobre a ajuda que teve do animal para conseguir fugir de Alexandre Correa.

 

Após o relato da apresentadora, internautas resgataram o vídeo do momento em que Ana passou por cima do empresário para conseguir adotar o animal. Ela o encontrou machucado em uma estrada e decidiu levá-lo para casa, mesmo contra a vontade do pai de seu filho, que estava com ela no momento do resgate. 

 

 

A rejeição

 

"Eu não acredito, Thais, que ela foi pegar o animal. Ela pegou o animal. Ela não tem condição, essa moça", disse Alexandre no vídeo, enquanto filmava o resgate do animal. Na sequência, Ana chega com o animal para entrar no carro e o empresário logo a questiona: "Você pegou o animal na rua, né? Você tem dois miolos a menos", disparou ele.

 

E ela logo respondeu: "Eu não vou deixar ele morrer aqui. Ele é um bebê ainda. Está machucado. Eu vou precisar de alguma coisa pra poder botar aqui no chão pra protegê-lo. Estaciona o carro melhor, Alê", pediu ela. Depois, já dentro do carro com o cão, ela conversa com o animal: "A gente vai te levar para buscar ajuda, tá bom?", prometeu Ana, que em seguida avisou ao ex-marido que eram para irem em casa para que ela deixasse as coisas com ele e o filho e pudesse levar Joaquim ao veterinário.

 

 

Assista:

 

 

 

Alexandre Correa nega as acusações de agressão de Ana Hickmann e diz que a história não foi bem a que foi contada por ela no boletim de ocorrência e no programa Domingo Espetacular, da Record. "Eu, em nenhum momento, a pressionei [o braço dela contra a porta] e ameacei dar cabeçada, mesmo porque isso é uma tremenda de uma bobagem. Como você prensa alguém e fica a alguns centímetros e ameaça dar uma cabeçada? É entender um pouquinho de física. Se você prensa alguém, você está com a cabeça a alguns centímetros... Como é que você ameaça dar uma cabeçada?", questiona ele, em entrevista à Revista Quem.

 

Por fim, o empresário atribuiu o episódio violento entre o agora ex-casal ao "destempero" da apresentadora. "Eu não prensei ela com mão, eu não pressionei ela. O que houve foi uma discussão, em que ela adotou um perfil extremamente agressivo, coercitivo, de palavras absolutamente que me jogaram no fundo do lixo, como de costume ela fazia nas discussões, e o que houve foi que ela ameaçou ligar, disse que ia ligar para a polícia... Óbvio que eu fiquei desesperado, porque não há quem fique normal em uma situação dessa. Ela foi passar pela porta, eu segurei com o pé direito, e o trinco da porta bateu no braço dela", completou.

 

 

Confira as informações no Correio Braziliense.  

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL