Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

CINEMA

Bem-vindo a bordo do 'Trem-Bala' de Brad Pitt

Por: AFP

Publicado em: 29/07/2022 21:30

 (Foto: Niklas HALLE'N / AFP
)
Foto: Niklas HALLE'N / AFP
Sete assassinos inexperientes embarcam em um trem japonês para acertar as contas: bem-vindo a bordo do "Trem-Bala", uma comédia de ação estrelada por um Brad Pitt animado para rir de si mesmo.

Com a ambição de se tornar o filme do verão, "Trem-Bala" estreia em 5 de agosto nos cinemas dos Estados Unidos, um setor que precisa de bilheteria para se recuperar da crise cinematográfica causada pela pandemia.

O filme é dirigido por David Leitch ("Deadpool 2" e "Atômica") e conta com um jovem elenco de estrelas, entre eles Aaron Taylor-Johnson, Joey King, Brian Tyree Henry e o rapper porto-riquenho Benito Antonio Martínez, mundialmente conhecido como "Bad Bunny".

"É uma comédia de ação e, para mim, é muito mais divertida que os sucessos atuais, porque está cheia de humor", explica Brad Pitt, com 58 anos, em uma coletiva de imprensa feita em Paris. "Ele é claramente projetado para as salas de cinema, para gerar aquela risada contagiosa quando você está em grupo querendo se divertir", acrescenta o ator.

Pitt interpreta Ladybug, um criminoso vindo de uma temporada ruim e obcecado com seu azar. Ladybug "é o rei dos patetas, tudo dá errado para ele", explica Pitt com um sorriso aos repórteres.

A obra está repleta de lutas no estilo Jackie Chan, uma estrela das artes marciais na versão cômica, por quem a estrela cultiva uma devoção especial. "Não tenho palavras suficientes para elogiar tudo o que (Jackie Chan) tem feito" para o cinema, conclui.

- Uma produção com ar de terapia -
O diretor David Leitch é um velho conhecido de Pitt. Durante anos foi seu dublê nas cenas de risco nos filmes, como "Clube da Luta" e "Tróia".

"Já havia uma amizade, e essa confiança foi renovada em termos de direção", explicou Leitch no encontro com os jornalistas. Brad Pitt "conhece todo meu trabalho, e isso me dá confiança para dirigi-lo", conta o diretor.

"Trem-Bala" foi gravado durante a pandemia, enquanto o Japão ainda estava confinado, fazendo a busca por alternativas começar. "Não podíamos viajar para Tóquio. Era um momento especialmente sombrio para todos nós", relembrou Pitt.

A solução foi reproduzir, em estúdio, três vagões do trem-bala que cobre a linha Tóquio-Quioto. Nas janelas desses vagões construídos, imagens do trajeto passam em alta velocidade, reproduzidas em telões de alta definição.

"Esses três vagões pareciam 12. E essas telas deram um toque pop e divertido para o filme", destacou Leitch. "Foi como uma terapia. Tivemos a sorte de deixar nossas perspectivas para entrar nessa bolha que criamos para chutarmos nossos próprios traseiros", disse o ator Brian Tyree Henry rindo.

Brian Tyree Henry faz dupla com Aaron Johnson, chamados de Limão e Tangerina, dois gângsteres irmãos postiços também sem sorte durante essa viagem. "David sabe imediatamente o que quer ver (na tela)", contou Tyree. "Sua experiência no mundo dos dublês e o fato de ser fã desse mundo dão ao filme muito mais legitimidade", completou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Manhã na Clube: entrevistas com dr. Heitor Medeiros e André Navarrete (Innovation Meeting)
Em busca de água, indígenas brasileiros encontram novo lar
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Grupo Diario de Pernambuco