Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

STREAMING

'Maldivas', com Bruna Marquezine, é série de humor boa para maratonar

Publicado em: 21/06/2022 14:25

 (foto: Netflix/divulgação
)
foto: Netflix/divulgação
“Condomínio Maldivas, onde nada é o que parece ser”. O slogan lançado logo no início da série “Maldivas” é a deixa para o desfile de clichês, humor e mistério que virá a seguir. A comédia com pitadas de suspense está em cartaz na plataforma Netflix.

Bruna Marquezine vive a protagonista Liz, jovem que cresceu sem a mãe, criada pela avó (interpretada com graça por Ângela Vieira), e que resolve ir atrás da genitora, moradora do condomínio Maldivas. Liz não chega a conhecer Léia (Vanessa Gerbelli, outro destaque do elenco), morta num misterioso incêndio.

Esse mistério é o que move Liz. A menina se vê no meio de uma investigação e, como não confia na polícia, resolve desvendar o crime por conta própria. Bruna parece pouco à vontade no papel. Talvez, Liz ainda esteja sob o choque de perder a mãe logo que resolve conhecê-la. Fato é que a interpretação vem com pouquíssimas expressões.

A pegada cômica de “Maldivas” acaba chamando mais a atenção neste início de série. O condomínio era administrado por Milene (Manu Gavassi), que perde a eleição de síndica para Léia. Quando ela morre, o cargo fica com Verônica (Natalia Klein), subsíndica e única amiga leal de Léia.

Natalia, também roteirista da série, aproveita cada linha do irregular texto de “Maldivas” e toma para si os melhores momentos da primeira metade da série.

Além da morte de Léia, “Maldivas” tem tramas paralelas interessantes, algumas ainda mal aproveitadas. O consumismo desenfreado e inconsequente de Milene e o envolvimento do casal Kat (Carol Castro) e Gustavo (Guilherme Winter) com corrupção prometem deslanchar. Ao contrário da chata crise conjugal de Rayssa (Sheron Menezzes), amante de Victor Hugo (Klebber Toledo), marido de Milene.
 
A relação de Liz com a avó e o noivo, Miguel (Ricky Tavares), também não se desenvolveu no início da temporada, mas tem todo o jeitão de clichê.

“Maldivas” é boa série para se passar o tempo, daquelas que terminam exatamente quando terminam, sem nos deixar com a pulga atrás da orelha ou nos levar a alguma reflexão, por exemplo. Tem uma boa vantagem: com episódios curtos, é altamente maratonável.
 
“MALDIVAS”
 
. Primeira temporada
. Sete episódios
. Disponível na Netflix
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco