Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LITERATURA

Jornalista Mario Helio lança livro sobre Gilberto Freyre nesta terça (21)

Publicado em: 20/06/2022 16:02

Mergulhando na obra de um dos intelectuais mais importantes da história de Pernambuco, o jornalista e escritor Mario Helio Gomes está lançando seu livro 'A história íntima de Gilberto Freyre', que resgata tanto a vida do seu personagem real quanto o Recife do século XIX e XX logo em suas primeiras páginas. Após dois anos de fechamento, a Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre estará aberta ao público para o evento de lançamento nesta terça-feira (21), às 18h.  

Anúncios de jornais noticiando fuga de escravos, comércio de sítios, aluguel de amas de leite e transformações pela cidade são reproduzidas na obra de Mario Helio, que avalia como o ambiente rural de escravidão influenciou a vida e a obra do famoso historiador e sociólogo recifense, nascido em 15 de março de 1900 na Estrada dos Aflitos (atual Avenida Conselheiro Rosa e Silva). Gilberto Freyre, de acordo com o autor da publicação, considerava a intimidade "um veículo para a verdade histórica" e era um "historiador que tenta não se limitar à lógica histórica nem à exata cronologia".

Mario Helio é doutor em antropologia pela Universidade de Salamanca, na Espanha, e, no seu trabalho, demonstra a busca por um entendimento livre de julgamentos da pessoa e obra de que está retratando, se debruçando sobre o diário da juventude de Gilberto Freyre e revelando o significado por trás do provocativo título do livro, que é um desdobramento natural de sua dissertação de mestrado em História defendida na Universidade Federal de Pernambuco, em 1994. 
 (Foto: Malu Didier.)
Foto: Malu Didier.
“A ambiguidade reforça algo muito característico em Gilberto: é uma história sem intimidações, ou seja, ele não receia em usar a primeira pessoa e ser mais um personagem da história, pois o seu primeiro trabalho intelectual de fôlego - a dissertação de mestrado - foi uma tentativa de compreender o Brasil do tempo dos seus avós - e Casa-Grande & Senzala teve a ambição de ser uma espécie de autobiografia do Brasil. Sim, a expressão é desse jeito mesmo: não mera ‘biografia’ do Brasil, mas ‘autobiografia’ do país e dele, com sua história, inserido na História. Melhor ainda é a definição dele que está na afirmação de Lúcio Cardoso (escritor): ele sabia como nenhum outro inaugurar uma intimidade”, afirma.

O escritor ressalta no livro também como Gilberto Freyre gostava de ser elogiado e de se auto elogiar, explicando que a vaidade nunca se transformou em antipatia. "As críticas e os erros apontados nas suas obras ele recebia-os, na maioria das vezes, muito bem, e corrigia os erros que reconhecia e admitia a partir dessas críticas. Basta ler as constantes atualizações e os prefácios que aumentavam seus principais livros".

Pergunta - Gilberto Freyre era considerado o intelectual mais vaidoso do Brasil, e como você mesmo diz no livro, ele gostava de ser elogiado e de se auto elogiar. As críticas negativas e os eventuais erros apontados em suas obras tinham um peso maior para ele ou ele não dava importância?

Mario Helio - Um dos paradoxos de Gilberto Freyre é que a vaidade nunca o converteu num presunçoso, num antipático, num dogmático, senhor de si e apenas de si. "As críticas e os erros apontados nas suas obras ele recebia-os, na maioria das vezes, muito bem, e corrigia os erros que reconhecia e admitia a partir dessas críticas. Basta ler as constantes atualizações e os prefácios que aumentavam seus principais livros".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Grupo Diario de Pernambuco