Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

CINEMA

Curta-metragem pernambucano 'Ônix' conquista 15 festivais internacionais e menção honrosa

Publicado em: 14/06/2022 09:00

 (Cartaz do curta-metragem 'Ônix', dirigido por Aguinaldo Flor. )
Cartaz do curta-metragem 'Ônix', dirigido por Aguinaldo Flor.
Dirigido pelo pernambucano Aguinaldo Flor, o filme Ônix vem ganhando repercussão internacional e já venceu 15 festivais e uma menção honrosa, além de ter sido finalista em muitos outros. O curta-metragem estreou em maio no The Paus Premieres Festival, de Londres e foi selecionado para os festivais Rome Prisma Film Awards (Itália); The Black Panther International Short Film Festival (Índia), com duas indicações: Melhor Diretor e Melhor Fotografia; International Shorts (Austrália) e V.i.Z. Film Fest (Bulgária). A primeira premiação, porém, vem do Butão, que realiza o Druk International Film Festival. 

Ganhando o prêmio de melhor filme na categoria LGBT em festivais como 8 & Halfilm Awards (Itália); Cult Critic Movie Awards (Índia); World Film Carnival (Singapura); Virgin Spring Cinefest (Índia) e Onyko Films Awards (Ucrânia), a obra também foi agraciada na Inglaterra e recebeu menção honrosa no London Short Film Fest. 

"Confesso que ainda estou anestesiado de tanta emoção com essas premiações! É importante para o filme e também para quem produz cinema independente no Brasil, como eu. Isso nos motiva muito a seguir em frente com outros projetos", comemora Aguinaldo. O curta-metragem foi todo rodado no bairro de Cadeias, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, onde o diretor nasceu. "Era um sonho antigo filmar aqui. Como é uma obra ficcional inspirada em alguns fatos reais, não poderia ser diferente. Estou muito feliz!", enfatizou o cineasta.

No elenco estão dois atores pernambucanos, Guilherme Griz e Gustavo Falcão, além do carioca Carlos Bruno e do cearense Daniel Dias da Silva. O curta trata de Bruno, que vive um drama psicológico oriundo de uma estranha ligação afetiva com seu avô, um ex-preso político na década de 70. Próximo da sua casa, ele esbarra em Caio, um homem problemático que não aceita sua própria essência. O encontro casual torna-se intenso e sensível na medida em que ambos expõem suas fraquezas, memórias e melancolias.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco