Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

EUA

Tiro mortal no set: Alec Baldwin não entregou seu celular à polícia

Por: AFP

Publicado em: 13/01/2022 18:55

 (Foto: Reprodução/Instagram)
Foto: Reprodução/Instagram
O ator Alec Baldwin não entregou seu telefone às autoridades que investigam o disparo que matou uma cineasta em um set de filmagens no Novo México em outubro, informou a polícia nesta quinta-feira (13).

Baldwin, de 63 anos, manipulava a arma enquanto ensaiava uma cena do faroeste "Rust" com a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42, que morreu no incidente.

O ator afirmou em uma entrevista que não puxou o gatilho do revólver, apenas o engatilhou. Pouco antes do disparo, Baldwin recebeu a arma de um assistente de produção que o informou que a mesma estava "fria", jargão cinematográfico que indica que ela é inofensiva.

Uma das questões investigadas pela polícia é como munição real entrou no set de “Rust”, um longa de baixo orçamento que Baldwin estrelava e coproduzia.

Os investigadores obtiveram um mandado para apreender o celular de Baldwin em dezembro, em busca de "evidências". Segundo a ordem judicial que respalda o pedido, o ator havia trocado e-mails com a armeira do filme para discutir que tipo de arma seria usada na cena que acabou sendo fatal.

"Até o momento, o celular não foi entregue às autoridades", disse em nota o Departamento do Xerife do Condado de Santa Fé, onde fica o rancho onde ocorreu a tragédia.

Após conversas malsucedidas com os advogados de Baldwin, a polícia recorreu ao promotor distrital de Santa Fé, que "por razões jurisdicionais" iniciou negociações para que o ator entregasse seu telefone "voluntariamente".

No sábado, Baldwin postou um vídeo no Instagram em que, entre outros assuntos, comenta a questão do celular. Ele afirma estar disposto a colaborar com a polícia, mas argumentou que a entrega “é um processo que leva tempo”.

Segundo ele, as autoridades do Novo México precisam passar pelas do estado de Nova York, onde reside, para concretizar o procedimento.

Baldwin disse em entrevista à ABC que não se sente culpado ou responsável pela morte de Hutchins.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevista com Carlos Veras (PT), deputado federal
China executa maiores exercícios militares em décadas
Papa recebeu como tapas os depoimentos de abusos no Canadá
Defesa de Brittney Griner alega falhas em provas apresentadas pela Rússia
Grupo Diario de Pernambuco