Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

LUTO

Diretor Jean-Marc Vallée, de 'Big Little Lies' morre aos 58 anos

Por: AFP

Publicado em: 27/12/2021 18:22

Vallée também dirigiu títulos como 'Clube de Compras Dallas' e Livre (ROBYN BECK / AFP)
Vallée também dirigiu títulos como 'Clube de Compras Dallas' e Livre (ROBYN BECK / AFP)
O cineasta canadense Jean-Marc Vallée, diretor de filmes como "Clube de Compras Dallas", "C.R.A.Z.Y. - Loucos de Amor" e a série "Big Little Lies", morreu no domingo aos 58 anos, após uma carreira que passou por Quebec, Hollywood e a França.

"Descanse em paz, Jean-Marc Vallee. O mundo é muito menos interessante sem você nele", escreveu no Instagram a Hive Communication Collective, agência que o representava, no Instagram.

"Assim como seu talento, a paixão de Jean-Marc Vallée pelo cinema e pela direção era incomparável", disse o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, nesta segunda-feira. “Sua arte marcou Quebec, o Canadá e o mundo”, acrescentou.

Vallée ganhou grande reconhecimento a partir do drama “Clube de Compras Dallas” (2013), que conta a história real de um homem violento e machista que adoeceu com Aids durante os primeiros anos da doença nos Estados Unidos. 

O filme rendeu a Matthew McConaughey o Oscar de melhor ator e a Jared Leto, o de melhor ator coadjuvante, além de outras indicações, incluindo melhor filme e melhor roteiro.

Nos últimos anos, o diretor de Quebec ganhou um Emmy pela série "Big Little Lies", da HBO, na qual dirigiu estrelas como Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Laura Dern, Shailene Woodley e Zoë Kravitz.

Esta adaptação de um romance da autora australiana Liane Moriarty aborda a violência doméstica, o estupro, o peso das mentiras, as crescentes dificuldades de um casamento, a criação de filhos e a amizade.

Em um gênero completamente diferente, ele dirigiu a atriz francesa Vanessa Paradis em "Café de Flore" (2012), e conquistou a crítica com "C.R.A.Z.Y. - Loucos de Amor" (2005), seu primeiro filme, que narra a vida de uma grande família na Quebec dos anos 1960.

Com "Wild", Vallée contou a trajetória de uma jovem, interpretada por Reese Witherspoon, que caminha 2.500 quilômetros pelo oeste americano para chorar o luto por sua mãe.

“Meu coração está partido. Meu amigo, te amo”, lamentou Witherspoon no Twitter.

- "Morte repentina" -
"É uma notícia trágica. Jean-Marc Vallée me emocionou de C.R.A.Z.Y. até Big Little Lies. Era extremamente gentil", disse o primeiro-ministro de Quebec, François Legault.

Vallée morreu repentinamente em sua casa, nos arredores de Quebec, de acordo com relatos da mídia norte-americana.

A HBO afirmou que está "em choque com a notícia de sua morte repentina". "Foi um cineasta brilhante e muito dedicado", afirma o comunicado da empresa enviado à revista The Hollywood Reporter.

"Jean-Marc defendia a criatividade, autenticidade e fazer as coisas de maneira diferente", afirmou em nota o sócio de produção de Vallée, Nathan Ross. 

"O mestre fará muita falta, mas é um conforto saber que seu belo estilo e o trabalho impactante que ele compartilhou com o mundo vão continuar vivos."
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Segundo a ONU, 2021 foi um dos sete anos mais quentes da História
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Fortuna dos 10 mais ricos dobrou com a Covid
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
Grupo Diario de Pernambuco