Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

MEMÓRIA

Pernambuco recebe primeiros espaços do Museu do Turismo no Brasil

Publicado em: 03/06/2021 09:13 | Atualizado em: 03/06/2021 09:24

Carol Vasconcelos, secretária de turismo de Ipojuca, colocando arquivos em vitrine (Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur)
Carol Vasconcelos, secretária de turismo de Ipojuca, colocando arquivos em vitrine (Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur)


Com origem na Espanha, o Museu do Turismo acaba de chegar ao Brasil com salas inauguradas em Pernambuco. Presente em nove países, com mais de 60 espaços e 200 voluntários, a entidade sem fins lucrativos tem como proposta a criação de espaços expositivos em formatos de vitrines, que contam histórias ligadas ao setor do turismo no mundo. Em Pernambuco, a primeira vitrine fica no novo Centro de Atendimento ao Turista de Porto de Galinhas, em Ipojuca. Ela foi inaugurada nesta quarta-feira (2), em um evento online que contou com a presença de autoridades das esferas estadual e municipal. No dia 10 de junho, outra vitrine será concluída no Gabinete Português de Leitura, no Centro do Recife.

Já em funcionamento, a sala de Ipojuca resgata memória do turismo no balneário, com um acervo cedido por historiadores, colecionadores e pessoas que vivenciaram a transformação da pacata vila de pescadores em um dos principais pólos turísticos do Nordeste. A sala do Gabinete Português, por sua vez, contará a história do turismo entre Brasil e Portugal, a exemplo de registros das primeiras travessias aéreas, incluindo uma capa do Diario de Pernambuco. Uma terceira sala, ainda sem data de inauguração, funcionará dentro do Hotel Villa Porto de Galinhas para contar a história do próprio empreendimento hoteleiro, que é pioneiro no Porto.

Pelo site themuseumoftourism.org, é possível visitar o acervo pelo mundo, como as salas do tradicional Café Santa Cruz, na cidade portuguesa de Coimbra, no Hotel Capri, na italiana Rimini, e no Centro Kumano Kodo, em Mie (Japão). Continua após a foto.

 (Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur)
Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur

O evento online para marcar a inauguração foi realizado pela Prefeitura de Ipojuca e contou com a presença do secretário estadual de Turismo, Rodrigo Novaes, do presidente da Embratur, Carlos Brito, do presidente da Empetur, Antonio Peres Neves Baptista, da Prefeita do Ipojuca, Célia Sales, da secretária de Turismo de Porto de Galinhas, Carol Vasconcelos, e do coordenador-geral do Museu do Turismo no mundo, o espanhol Alberto Bosque Coello, dentre outras autoridades.

“É um enorme prazer que Pernambuco seja o primeiro estado a receber o Museu do Turismo. Na Espanha, temos muita simpatia porque existe um ditado que, quando vamos para muito longe, dizemos que vamos para Pernambuco”, diz Alberto Bosque Coello, que também gestor de turismo da região espanhola de Castilla y León. “Nós somos a sala de número 52, a primeira do Brasil. Nos honramos muito com esse convite de um museu que tem um papel tão importante para o turismo mundial”, diz Carol Vasconcelos, secretária de turismo de Ipojuca.

A jornalista pernambucana Naide Nóbrega, gestora para o desenvolvimento do Museu em países de língua portuguesa, foi a responsável por escolher Pernambuco como porta de entrada da entidade no Brasil. "O museu não tem fins lucrativos e é por isso que tantas portas se abrem. As pessoas se envolvem, pois ele é movido pela paixão pelo turismo. Hoje somos 200 voluntários pelo mundo e as pessoas também podem ver o acervo sem pagar", diz Naide, que adianta que os próximos espaços contemplados devem estar no eixo Sul-Sudeste.

Vitrine fica no Centro de Atendimento ao Turista de Ipojuca (Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur)
Vitrine fica no Centro de Atendimento ao Turista de Ipojuca (Foto: @FilipeCadena/Prefeitura de Ipojuca/Setur)

O Museu do Turismo surgiu há cerca de três anos. Alberto Bosque Coello colecionava objetos, fotos e livros da história do turismo, começou a receber doações de pessoas e achou interessante iniciar esse projeto museológico. "Um museu tradicional não seria tão interessante economicamente, pois é muito caro. Então pensamos em abrir pequenos espaços com objetivos doados por cada comunidade. Iniciamos esse projeto participativo e hoje muitas instituições trabalham conosco dando informações", explica Coello.

O museu já chegou à Itália, Portugal, Alemanha, Rússia, Índia, Japão, Argentina, além da Espanha e do Brasil. As salas em formato de vitrines estão instaladas em locais relacionados ao setor, como centros de informação ao turista, hotéis, agências de viagens, operadoras, cafeterias históricas, prédios históricos e outros museus. Essas vitrines contam histórias diferentes, a depender de onde estejam localizadas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Time de engenheiros se une para montar respiradores 15 vezes mais baratos e salvar milhares de vidas
Manhã na Clube: entrevistas com Marília Arraes, Marcella Salazar e Aurimar Borges Jr
Presidente da Argentina faz ataques xenofóbicos ao Brasil
Manhã na Clube: entrevistas com Tadeu Alencar e Túlio Rangel
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco