Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

MÚSICA

'Espero abrir portas para mais mulheres', diz DJ Deb Lima ao lançar novo single

Publicado em: 25/05/2021 19:32 | Atualizado em: 25/05/2021 21:30

Deb Lima nas gravações de  (Foto: Divulgação)
Deb Lima nas gravações de (Foto: Divulgação)

A recifense DJ Deb Lima deu um jeito de aquecer a carreira musical mesmo durante a pandemia ao lançar, no início do mês, um novo single. Duvido você não gostar é uma composição autoral da artista de 23 anos em parceria com Joyce Pereira e WR no Beat. A faixa tem assinatura de produção do conterrâneo Pupillo, ex-Nação Zumbi que tem produzido canções para artistas como Gal Costa, Erasmo Carlos e Nando Reis. O single está disponível nas plataformas de streaming e conta com um videoclipe no YouTube, recheado de elementos visuais, luzes, de cores e muita dança.

Em entrevista ao Viver, Deb dividiu detalhes sobre o lançamento, além de compartilhar sobre sua carreira multifacetada, que inclui vivências de DJ, cantora, empresária e advogada. Continua após o vídeo


Lançamento
Apesar de ser conhecida por cantar e produzir brega-funk, Duvido você não gostar vem com uma proposta de mudar a ideia de pertencimento da cantora em apenas um só ritmo. ”A gente apostou em uma produção diferente do que vínhamos fazendo. Ela foi criada inspirada nas músicas de Duda Beat, uma artista que admiro muito", conta Deb, que ressalta reconhecer e valorizar o papel do brega-funk na consolidação da sua carreira.

"Eu sou muito feliz com o ritmo, ele me proporcionou muitas coisas. Talvez eu não estivesse aqui dando essa entrevista se não fosse o brega-funk, mas também não quero me limitar. Essa música veio pra mostrar que Deb Lima, o projeto em si, é eclético. A gente é brega-funk, é funk, é carnaval, é tudo".
 
Trajetória
A primeira experiência profissional na vida de Deb foi no universo jurídico. Ela ainda estava na faculdade de Direito quando, em uma festa com amigos, o DJ contratado faltou. Débora, então, assumiu o posto no improviso e desde então não saiu da área. A prática do canto fluiu já dentro do cenário musical.

"Descobri esse talento no caminho. Acho que todo mundo no fundo quer saber cantar, né? Comecei as aulas de canto agora na pandemia. Sendo sincera, não sinto 100% de segurança em subir no palco e fazer um show inteiro cantando, mas vamos trabalhar isso” destacou Deb, que já emplacou outros hits como Me usa, Movimentando a raba, Veneno e Kikadinha. Ela contou que sonha em, futuramente, fazer um show eclético se utilizando de ambos talentos, "tanto sendo DJ como cantora".
 
Machismo da música
A desigualdade de gênero e o preconceito no meio musical foram os principais desafios de Deb. Segundo ela, por ser um ramo da criação e entretenimento, muitas vezes essa problemática é "camuflada". Para notar o machismo, bastaria observar a quantidade de DJs homens em ascensão e a quantidade de mulheres, nitidamente menor. Isso está ligado a investimento, visibilidade e espaço, e não a talentos. Para exemplificar, ela conta algumas situações pessoais:

"Acontece das pequenas coisas até as maiores. Por exemplo, estar tocando em uma festa e um DJ chegar, olhar dos pés à cabeça e sequer cumprimentar. E você sabe que ele conhece sim seu trabalho. Também aconteceu de chegar na minha própria festa, que leva meu nome (Safadeza By Deb Lima), tentar entrar sozinha e ser barrada. Foi preciso chamar meu produtor homem para validar uma autorização", relata a DJ.

Apesar disso, ela carrega uma visão otimista e esperançosa sobre o cenário e a possibilidade que está abrindo para outras mulheres artistas. "Eu fico muito orgulhosa de estar onde estou. Subir no palco e ouvir as pessoas cantarem minha música não tem preço. Eu espero abrir portas ao máximo para mais mulheres terem esse espaço também", destacou. 

Além da meta de expandir a carreira solo, ela contou que sonha em fazer um feat. com Anitta e com Pedro Sampaio, com quem compartilha gosto rítmico e a dupla função de DJ e cantora. IZA, Duda Beat e Leo Santana são outros artistas admirados por Deb.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Protesto em Brasília acaba com conflito entre indígenas e policiais
Manhã na Clube: entrevistas com Carlos Veras, Sérvio Fidney e Marcel Costi
Vacina contra a Covid-19 criada em Cuba tem eficácia de 92%
Pontos fundamentais para fazer uma transição de carreira
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco