Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

TEATRO

Monólogo de atriz pernambucana sobre relação entre avó e netos estreia temporada virtual

Publicado em: 15/04/2021 14:38 | Atualizado em: 15/04/2021 14:43

Encenação foi idealizada e interpretada pela atriz Bárbara Souza (Foto: Divulgação)
Encenação foi idealizada e interpretada pela atriz Bárbara Souza (Foto: Divulgação)

Memória, ancestralidade e saudosismo se encontram no espetáculo virtual Retalhos, encenação pernambucana idealizada e interpretada pela atriz Bárbara Souza, que estreia nesta sexta (16) e continua em cartaz no sábado (17) e domingo (18), e no próximo final de semana (23, 24 e 25), sempre às 20h, no Zoom ou no YouTube. A obra conduz o espectador por relatos, contações e recordações da personagem Maroca, uma idosa de 82 anos. O público pode colaborar com ingressos voluntários.
 
Com bom humor e leveza, Retalhos mostra uma realidade que tem se tornado comum durante a pandemia - idosos usando redes sociais e recursos tecnológicos. O espetáculo acontece na perspectiva de uma videochamada guiada pelo neto de Maroca. De um lado da tela, a personagem rememora bailes de carnaval, almoços de domingos, sobremesas, momentos e acontecimentos em família. Do outro está o público, que entra no papel de ouvinte dos testemunhos, que perpassam o envelhecer, a perda da memória, a nostalgia de tempos passados.
 
Construído a partir de vivências pessoais com sua avó, com direção de André Alencar, Bárbara Sousa vinha trabalhando no monólogo há alguns anos. A princípio, resgatando memórias que levassem o público a refletir sobre a passagem do tempo e a relação dos jovens com pessoas idosas. Depois, durante a vivência no Curso de Interpretação para Teatro do Sesc, a atriz iniciou pesquisas sobre ações físicas e delineou a dramaturgia, a princípio pensada para os palcos, mas adaptada para o online devido à pandemia.
 
De caráter intimista e afetivo, Retalhos transita entre o ficcional e o documental. Por meio da narrativa, o público é levado a ativar lacunas emocionais, contornar ausências, transitar por diferentes épocas para repensar a relação com as pessoas de idade, deixando uma mensagem sobre a importância do respeito e da escuta a avós e avôs que representam a memória viva na construção de tantas gerações. O espetáculo tem incentivo da Lei Aldir Blanc, por meio da Fundarpe, Secretaria Estadual de Cultura, Governo de Pernambuco e Governo Federal.

SERVIÇO
Monólogo Retalhos
Quando: Dias 16, 17, 18, 23, 24 e 25/04 às 20h.
Onde: via Zoom ou Youtube
Contribuição voluntária/Ingressos: clicando aqui

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Imunização para gestantes começa a ser liberada, mas ainda gera dúvidas
Resumo da semana: briga por terceira via em 2022, adeus a Paulo Gustavo e vacinação de gestantes
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco