Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Novela

Vilanias, sumiço e indecisão amorosa: veja o que mudou na sinopse de Laços de Família

Publicado em: 07/09/2020 16:00 | Atualizado em: 08/09/2020 19:10

Carolina Dieckmann e Vera Fischer como mãe e filha em Laços de Família. (Foto: Divulgação/Globo.)
Carolina Dieckmann e Vera Fischer como mãe e filha em Laços de Família. (Foto: Divulgação/Globo.)

Clássico de Manoel Carlos, Laços de Família volta à televisão na tarde desta segunda-feira (7). Produzido em 2000, o folhetim do Vale a Pena Ver de Novo sofreu algumas mudanças em situações previstas em sua sinopse original, entregue à direção da Globo naquele ano - como o sumiço de Pedro (José Mayer) e vilanias mais fortes de Íris (Deborah Secco). Ainda, a trama foi alvo da Justiça do Rio de Janeiro, que retirou por algumas semanas atores menores de idade, o que obrigou o autor a fazer mudanças bruscas no roteiro temporariamente.

Sinopses são pontos de partida para uma novela, mas não são definitivos, tendo em vista que se trata de uma obra aberta, sujeita à alterações de rumo por diversos fatores, como a reação do público ou novos caminhos pensados pelo autor. O Diario teve acesso ao material e revela algumas alterações aplicadas na história.

Se na novela que foi ao ar Helena abre totalmente mão de Edu (Reynaldo Gianecchini) pela filha, na sinopse ela carregaria a dúvida até a proximidade de seu casamento com Miguel (Tony Ramos). A desconfiança causaria tensões entre mãe e filha por um bom tempo. Em dado momento, a protagonista descobriria problemas de convivência do casal. Camila teria constantes crises de ciúme, chegando a deixar arranhões no braço do marido.
O afastamento total de Helena de Edu (Reynaldo Gianecchini) seria uma dúvida na sinopse, causando conflitos com Camila. (Foto: Roberto Steinberger/Globo.)
O afastamento total de Helena de Edu (Reynaldo Gianecchini) seria uma dúvida na sinopse, causando conflitos com Camila. (Foto: Roberto Steinberger/Globo.)
No mesmo dia em que descobre esses conflitos, Helena teria um pesadelo. “Sonha que a filha se separa do marido e que ela, Helena, volta a viver com Edu, sentindo-se muito feliz com a separação. Acorda em prantos, sente-se mal, acha que talvez lá no fundo da sua alma deseje mesmo isso”, relata Maneco, como é conhecido, no texto. 

“Helena então resolve conversar com a filha, pedir para que não seja tão ciumenta, que todo casamento precisa de uma boa dose de tolerância, etc. Camila está fragilizada e interpreta a interferência da mãe como uma maneira de sentir o pulso da sua união com Edu e assim saber se tem ainda chance de voltar aos braços dele. Situação dramática, crítica, com acusações mútuas. Ficam rompidas por algum tempo”, prossegue o autor. Depois disso, as duas fariam as pazes.

Vilanias
Na novela, Íris rivaliza com Camila, por julgá-la como traíra - ou judas, como a xingava em cenas - por ter roubado o namorado de sua irmã. Mas na sinopse, a personagem de Deborah Secco teria tintas mais fortes de vilania, além de uma dose de malícia mais latente. Por exemplo: ea faria uma estranha aliança com Danilo (Alexandre Borges) para sabotar o romance entre Pedro, seu objeto de desejo, e Cintia (Helena Ranaldi).
Na sinopse, Íris (Deborah Secco) seria mais maliciosa, com tintas de vilania mais fortes. (Foto: Divulgação/Globo.)
Na sinopse, Íris (Deborah Secco) seria mais maliciosa, com tintas de vilania mais fortes. (Foto: Divulgação/Globo.)

Íris também iria se insinuar para Edu e Miguel, deixando Camila e Helena indignadas. “Perder o Edu para a minha filha, tudo bem, eles têm a mesma idade, certamente os mesmos ideais, a combinação é perfeita. Mas perder o Miguel para a minha irmã, ah, essa não! Essa eu não vou engolir de jeito nenhum!”, pensaria a protagonista, ao flagrar a irmã em um momento insinuante com seu par romântico maduro.

Isso desencadearia, posteriormente, uma forte briga entre as duas, com Íris acusando a protagonista de fazer “jogo triplo” - por dar esperanças para Miguel e Pedro e alimentar um desejo remoto de ter Edu de volta. "É mais do que Helena pode suportar. Esbofeteia a irmã e as duas se engalfinham como se estivessem numa briga de rua”, previa o autor.

Sumiço
Helena esconde que Camila é filha de Pedro, seu primo, só revelando o fato quando precisa engravidar dele para ter um filho e, assim, poder salvar a jovem da leucemia. Na sinopse, o personagem de José Mayer, depois de dar um vexame na frente de todos, iria cair na estrada por uns tempos. E esse sumiço viria pouco antes da doença da personagem de Carolina Dieckmann ser descoberta.

Com a revelação que Camilia adoeceu, viria a dosagem de drama. Apenas Íris e Ingrid (Lília Cabral), que não iria morrer, saberiam por onde ele anda. Desesperada para conseguir engravidar, Helena tentaria obter a localização do homem, mas ambas diriam que não sabem do paradeiro. “De uma maneira ou de outra, o Destino de cada um dos personagens está ligado aos Destinos de Helena e de sua filha Camila”, finaliza Maneco, ao acenar que o final da novela estaria em aberto - logo, sujeito a mudanças, que realmente ocorreram.

Justiça
Fora das correções de rumo da sinopse, Laços de Família teve que mudar o roteiro temporariamente por causa da Justiça. O juiz Siro Darlan - à época na 1ª Vara da Infância e da Juventude do Rio - obrigou a Globo a exibir a novela às 21h, mesmo sem alteração na classificação indicativa, e retirou todo o elenco menor de 18 anos da trama. A atitude causou indignação em entidades como a Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e a Associação dos Roteiristas (ARTV).
Ricardo Waddington, diretor de Laços de Família, protesta contra decisão judicial com a mão na boca, em referência à Censura. (Foto: Roberto Price/Folhapress.)
Ricardo Waddington, diretor de Laços de Família, protesta contra decisão judicial com a mão na boca, em referência à Censura. (Foto: Roberto Price/Folhapress.)

O processo foi motivado por um episódio envolvendo a menina Larissa Honorato, que fazia o papel da filha de Clara (Regiane Alves) e Fred (Luigi Baricelli). Ela gravou diversas vezes uma cena de briga entre o casal, presencialmente, nos braços da atriz. Com tantas repetições, chorou e se assustou com a intensa discussão. O próprio autor admitiu o erro e passou a evitar escrever sequências semelhantes. Larissa, que não tinha adaptado às gravações, foi trocada por Júlia Magessi posteriormente.

A suspensão dos menores de 18 anos trouxe impactos diretos na narrativa. O casamento de Edu e Camila precisou ser regravado em cima da hora. A madrinha do enlace, Estela (Júlia Almeida, filha do autor, à época com 17 anos), só apareceu nas cenas de costas, substituída por uma dublê. Os flashbacks do passado de Helena, que eram interpretados pela atriz Lilian Mattos passaram a ser feitos por Adressa Koetz. O filho de Capitu (Giovanna Antonelli) foi trocado em algumas sequências por um boneco e, em seguida, foi matriculado em uma creche de tempo integral. Raquel (Carla Diaz), filha de Ivete (Soraya Ravenle), partiu para uma colônia de férias e o adolescente Fábio (Max Fercondini) para os Estados Unidos.

Dias após a proibição, Manoel Carlos conseguiu, por meio de um mandado de segurança, manter sua filha na novela. Inúmeras tentativas de trazer os atores de volta foram feitas ao longo do mês de novembro de 2000. Mas só na tarde de 7 de dezembro do mesmo ano que a Justiça autorizou o retorno. Assim, essas mudanças bruscas foram suspensas e o autor pôde voltar a tocar a trama como pretendia.

Laços de Família foi transmitida na faixa das 21h entre junho de 2000 e fevereiro de 2001. Pôde ser vista posteriormente, em 2005, no Vale a Pena Ver de Novo, e em 2016, no Canal Viva. Com direção de Ricardo Waddington, atual diretor de Produção da Globo, a novela vai ao ar se segunda a sexta, por volta das 16h40.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco