Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

TV

Single de Mazuli com Otto une duas gerações de músicos pernambucanos

Publicado em: 16/09/2020 13:07

Mazuli, 24, e Otto, 52 (Foto: Divulgação e José de Holanda/Divulgação)
Mazuli, 24, e Otto, 52 (Foto: Divulgação e José de Holanda/Divulgação)


O jovem cantor e compositor recifense Mazuli, 24, convidou o veterano Otto, 52, para o single 8 ou 80, lançado neste mês nas plataformas de streaming. A participação do convidado foi gravada no home studio de Remi Chatain, em São Paulo, enquanto Mazuli utilizou o estúdio de Pedro Lião, no Recife, para a voz, e a banda gravou nos estúdios Zelo e Cantilena, ambos localizados na capital pernambucana. A canção carrega uma sonoridade dançante, somada a uma letra popular. 

"Nas canções que componho, uno minhas palavras a uma estética sonora dançante com o protagonismo de guitarras, sintetizadores e percussão", ressalta o jovem Mazuli. "Trata da dor e da delícia de ter coragem para escolhermos o próprio caminho e como essas escolhas contribuírem para uma sociedade mais justa."

8 ou 80 chegou acompanhado por clipe, uma animação do projeto pernambucano Ciberdelia, criado em 2016 pelo artista visual recifense Matheus Xavier. O clipe remete a um jogo de videogame que tem a La Ursa, figura típica do carnaval de Pernambuco, como personagem principal. Ela faz um tour pelo centro histórico do Recife e também aparece no Rio Capibaribe.


"O clipe foi feito com colagens inspiradas em diversos jogos eletrônicos de arcade (fliperama), como Alex Kidd e Mario Bros", destaca Matheus. "A animação narra as aventuras de uma la ursa equilibrista no cenário de um Recife que respira a dualidade entre 8 ou 80. A la ursa passa por lugares históricos da nossa cidade - Teatro Santa Isabel, Rua da Aurora, Ponte Duarte Coelho, Avenida Conde da Boa Vista, e ainda navega pelas águas do Rio Capibaribe. Os elementos da cultura pernambucana formam toda a estética do clipe."

O Ciberdelia também assina a capa da nova composição de Mazuli. O projeto independente surgiu da ideia de experimentação visual ao observador por meio de diferentes formas de fazer arte e da imersão no mundo imaterial dentro de colagens analógicas, digitais, ilustrações e animações. Na maioria das vezes, os trabalhos reúnem elementos da cultura pernambucana e nordestina em conjunto com as influências de movimentos artísticos - dadaísmo, surrealismo, armorial e manguebeat.

Capa do single (Foto: Ciberdelia/Divulgação)
Capa do single (Foto: Ciberdelia/Divulgação)


Mazuli tem referências em artistas do interior de Pernambuco e da música pop, romântica e brega do Brasil, incluindo poetas do Sertão do Pajeú até a nomes como Gonzaguinha e Odair José. Ele iniciou a carreira em 2016, com o EP Desafogo, produzido por Pedro Lião. Em sua carreira, iniciada no ano de 2016, Mazuli lançou seu EP Desafogo, produzido por Pedro Lião, em 2019. O projeto contou com as participações de artistas pernambucanos como Sofia Freire, Tiné (vocalista da Academia da Berlinda e Orquestra Contemporânea de Olinda) e Helton Moura. Atualmente, ele também integra a Mostra contemporânea Reverbo, cena da música autoral e coletiva pernambucana.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Rhaldney Santos entrevista o candidato à prefeitura do Recife Coronel Feitosa (PSC)
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #162 Anelídeos: segmentação corporal e parapódios
De 1 a 5: Dicas para a sua bicicleta ser seu transporte diário
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco