Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Literatura

Pernambucana Ariadne Quintella lança antologia com contos, crônicas e mais

Publicado em: 25/08/2020 16:40 | Atualizado em: 25/08/2020 16:48

Jornalista de 80 anos trabalha como revisora na Cepe (Foto: Divulgação)
Jornalista de 80 anos trabalha como revisora na Cepe (Foto: Divulgação)

A jornalista, escritora e advogada pernambucana Ariadne Quintella lançará, nesta sexta-feira (28), o livro Antologia em prosa e verso (Edições Novo Horizonte, 192 páginas). Com organização de Lourdes Nicácio e impressão da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), a publicação reúne contos, crônicas, artigos, perfis, poemas e críticas literárias escritos por Quintella ao longo de sua carreira, com depoimentos dos escritores Ângelo Monteiro, Antônia Campos, Cássio Cavalcante, Maluma Marques, Zélia Monte, entre outros.

O lançamento virtual será realizado às 20h, em uma live na plataforma Google Meet (meet.google.com/eho-fyot-phx). Ainda durante a sexta-feira, parte do livro ficará disponível para leitura no site das Edições Novo Horizonte (www.edicoesnovohorizonte.com) e estará à venda na Livraria Varejão do Estudante com a opção de compra pela internet.

"Eu tive a oportunidade de ter uma coluna de crônicas, onde escrevi por mais de cinco anos. Mesmo depois que deixei o jornalismo ao me aposentar, continuei buscando fontes, para quem escrever ou onde escrever. Meus amigos sempre me procuraram pedindo artigos", diz Ariadne, que atualmente está com 80 anos de idade.

"Nessa antologia, são destacados, ainda, pela autora o turismo, o memorialismo, patrimônios pernambucanos, os ciclos junino, carnavalesco e natalino, além de análises críticas e outras produções de acentuado tom biográfico e social", ressalta Lourdes Nicácio. A obra também conta com imagens da autora na infância, ao lado de familiares e amigos, em eventos iterários e também com registros do último lançamento do seu livro Boa tarde (Crônicas Escolhidas).

"O trato jornalístico com as circunstâncias que costumam envolver as coisas do nosso dia a dia, Ariadne Quintella, por meio do saudoso Diário da Noite, fez de sua crônica cotidiana, sob o título de Boa tarde", afirma Ângelo Monteiro, o poeta e membro da Academia Pernambucana de Letras, ao se referir à coluna Boa Tarde, assinada por Ariadne Quintella no Jornal Diário da Noite, entre os anos de 1965 a 1977. 

Ariadne Quintella é formada em Jornalismo e Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), com pós-graduação em Literatura Brasileira e Artes pela Universo e Diplomacia pela Faculdade Damas, com cursos de extensão. Com mais de 40 anos de atuação no jornalismo, ela também passou pelos veículos Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio, Veja e Realidade.

Também atuou no Movimento de Cultura Popular, foi professora, empregada da Sudene e é membro da União Brasileira de Escritores (UBE/PE), da Academia Recifense de Letras, Academia de Letras e Artes do Nordeste Brasileiro, Academia de Letras do Brasil, Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil (AJEB-PE), entre outras instituições.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
OMS alerta para situação do Brasil e México na pandemia
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 30/11
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 01/12
De 1 a 5: Novembro Azul chega ao fim, mas prevenção do câncer de próstata precisa ser permanente
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco