Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

MEMÓRIA

Acervo completo de ex-governador Miguel Arraes é doado à Fundaj

Publicado em: 10/08/2020 15:50

Termo de doação já foi assinado 
 (Fotos: Heitor Cunha/Arquivo DP e Divulgação)
Termo de doação já foi assinado (Fotos: Heitor Cunha/Arquivo DP e Divulgação)


Os mais de 30 mil itens, entre fotografias, peças de arte, cartas, recortes de jornal, livros e documentos que compõem o acervo do advogado e ex-governador de Pernambuco por três vezes Miguel Arraes de Alencar foram doados à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). A herança material foi considerada, em 2013, Patrimônio Cultural de Pernambuco, e estava sendo mantida sob os cuidados do Instituto Miguel Arraes. A coleção ficará disponível para a pesquisa no Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira Rodrigo Mello Franco de Andrade (Cehibra), braço documental da Fundaj, em Apipucos, na Zona Norte do Recife.


O acervo estava em várias estantes, caixas e móveis na casa da família do político na Rua do Chacon, em Casa Forte, em bom estado de preservação. Mas segundo o diretor-presidente do Instituto Miguel Arraes e filho mais velho do ex-governador, José Almino, precisava de mais espaço onde fosse catalogado e disponibilizado para pesquisa do público.

"São pedaços importantes da história de Pernambuco que estarão disponíveis na Fundaj. É a história do meu pai. Assinar esse termo de doação à Fundação próximo da data dos 15 anos da sua morte, no dia 13, é muito simbólico”, afirma. José lembra ainda que o pai era um excelente datilógrafo. Escrevia cartas e textos na máquina de datilografia e utilizando papel carbono, o que garantiu cópias e, por conseguinte, a preservação da sua história.

O material ficará no Cehibra, onde estão as coleções de outros políticos e governadores pernambucanos, como Manoel Borba (1864-1928), Eraldo Gueiros Leite (1912-1983) e Moura Cavalcanti (1925-1994). De acordo com a coordenadora da instituição Albertina Malta, a doação é fruto de uma conversa de alguns anos. "É uma coleção que possibilita estudos em várias linhas: sociológica, política, econômica, das relações exteriores. Os acervos estarão aqui preservados para as futuras gerações, como os servidores e técnicos da Casa estão para trabalhar pela memória da história brasileira", celebra.

"Uns lutam sempre, esses são para sempre. É com emoção que recebemos esse importante acervo, de alguém que está no panteão dos heróis da pátria. Junto de Joaquim Nabuco, Delmiro Gouveia e outros importantes acervos preservados pela Fundaj”, afirma o presidente da Fundação, Antônio Campos, que é neto de Arraes.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco