Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Viver

Denúncia

Participante de reality da Netflix é acusado de roubo de direitos autorais

Publicado em: 11/07/2020 17:51

 (Twitter/Reprodução)
Twitter/Reprodução
Ao longo da última semana, uma série de tuítes feitos por uma internauta identificada como Maysa vem levantando uma espécie de manifestação on-line que envolveu até mesmo o nome da Netflix. Com mais de 180 mil curtidas em um dos posts, Maysa expõe uma situação delicada.

Segundo a internauta, com apenas 15 anos, ela teria fechado um contrato com uma editora para a publicação e distribuição de um livro, porém o acordo não teria sido cumprido. Maysa aponta ainda que o contrato foi fechado por Thiago Schoba, que nesta sexta-feira (10/7) estreou como um dos participantes do reality show O crush perfeito, da Netflix.

“Quando eu tinha 15 anos, eu fui roubada por esse cara, que é dono dessa editora. Ele publicou meu livro e, além de não me mandar o lucro, não enviou o livro para as pessoas que compraram. Agora ele tá em uma série da Netflix”, escreveu Maysa.

Em outros tuítes, a internauta tenta chamar a atenção da plataforma de streaming sobre a situação, assim como indica outros supostos casos de pessoas que passaram por algo parecido. Maysa também apresenta o que aparentam ser trechos de contratos literários nos tuítes. A editora em questão é a Nova Editorial, marca que faz parte da Publischoba Brasil Editora.

O Correio tenta contato com Maysa, mas não obteve sucesso até o momento. Nos posts, a internauta apresentou o que seria a conta de Instagram de Thiago. A reportagem também tentou entrar em contato com ele, novamente sem sucesso.

Já a Nova Editorial divulgou uma nota no site afirmando ter conhecimento do caso de Maysa e fazendo ponderações sobre Thiago.

Segundo a Publischoba Brasil Editora, Thiago é um dos editores do grupo, porém não faz parte do quadro de sócios da empresa e não responde legalmente pela companhia, “embora possuísse no ano de 2017 procuração para assinatura de contrato com clientes de novos projetos”. A editora indica também que trabalha com um modelo de vendas com responsabilidades dos autores e que o caso agora será tratado legalmente.

Leia a nota
Nós, da Publischoba Brasil Editora, viemos esclarecer que estamos acompanhando o caso da autora Maysa Aguiar, assim como tomando providências legais para solucionar de forma ética e legítima o ocorrido envolvendo uma de nossas marcas, a Nova Editorial, e um dos nossos editores, Thiago Schoba. É importante salientar que Thiago Schoba não faz parte do quadro societário da empresa Publischoba Brasil Editora e não responde legalmente por ela, embora possuísse no ano de 2017 procuração para assinatura de contrato com clientes de novos projetos.

A Nova Editorial é um selo que nasceu em 2015 com o objetivo de dar visibilidade a autores iniciantes e, por isso, conta com um modelo de negócio no qual o contrato de publicação é acordado com base na premissa de que as vendas são de responsabilidade do autor. Nesse modelo, é necessário que seja vendida uma quantidade mínima de livros para que o projeto se concretize.

 Deste modo, afirmamos que a reivindicação da autora recai na divergência quanto à atribuição de responsabilidades que se referem às vendas das obras, o que a partir de agora será tratado legalmente entre as partes. Ao contrário do afirmado publicamente pela autora, a Publischoba Brasil Editora desconhece qualquer ação ajuizada por parte dela. Também não há qualquer obra denominada ‘Paixão Por Acaso’ registrada por nós.

O contrato com a autora é referente ao livro ‘Diário de Uma Estrela’, disponível no catálogo da Nova Editorial. Enfatizamos que nossos editores contam com mais de 11 anos de experiência e 700 livros de autores nacionais e internacionais publicados. Mesmo em um cenário de crise econômica nacional, sempre atuamos de forma individual e personalizada para solucionar pendências junto aos autores, que mais do que clientes, são amigos das nossas casas editoriais. Nós realmente sentimos pela insatisfação da autora e nos comprometemos a lidar com este caso, assim como de qualquer outro, de forma transparente e com base nos fatos acordados.

Tratamos nossos compromissos com seriedade pois temos como princípio a execução de um trabalho íntegro que se reflete em nossa trajetória e credibilidade. Aguardamos as decisões da justiça, assim como esperamos contar com a confiança de nossos clientes e parceiros”.  
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Ministério da Saúde autoriza volta parcial da torcida na Série A
Resumo da semana: acidente em Boa Viagem, aulas liberadas e reinauguração do Geraldão
Enem para todos com professor Fernandinho Beltrão #101 Actina e Miosina
Rhaldney Santos entrevista advogada Rafaella Simonetti do Valle
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco