Agressão

Dançarina de brega funk, que levou quatro socos, na frente de casa noturna desabafa: "Essa agressão não pode ficar assim"

A dançarina se pronunciou pelo Instagram na madrugada desta quarta (10)

Publicado em: 10/07/2024 10:11 | Atualizado em: 10/07/2024 14:09

 (Reprodução/Redes sociais)
Reprodução/Redes sociais
A dançarina Vitória Kelly se pronunciou nas redes sociais após ter sido agredida, no último domingo (8). O caso aconteceu em frente a uma casa noturna, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes. 
 
A discussão aconteceu após uma amiga de Vitória gravar um homem trans e sua ex-namorada brigando. Imagens que circularam nas redes sociais mostram a jovem, vestida de branco, discutindo com o homem e levando alguns socos. 
 
Nesta quarta-feira (10), ainda se recuperando das agressões, Vitória contou que levou quatro socos e que está com advogado tomando as medidas cabíveis contra o agressor. “Essa agressão não pode ficar assim. Eu espero que as pessoas que também foram agredidas por aquela pessoa tomem medidas cabíveis, isso não pode ficar assim!”, anuncia nas redes. 
 
A dançarina ainda alerta aos seguidores. “Todas as pessoas que são agredidas, não deixem isso ficar impune! Já passei uma vez, essa foi a segunda vez. Eu garanto que isso não vai acontecer de novo. É revoltante. Eu tô completamente abalada, mas não vai ficar assim”, disse no pronunciamento. 
 
Declaração
 
Nesta quarta (10), a dançarina gravou uma série de vídeos contando o que aconteceu.
 
“Tô tentando entender o que aconteceu, porque eu estava o tempo todo querendo resolver a situação, amenizar. Eu não conheço aquelas pessoas. Eu estava assustada com o que a pessoa estava fazendo com a ex-namorada”, começa.
 
 
Vitória continua que, ao invés do que as pessoas falaram nas redes sociais, que ela estava “debochando” da situação, ela explica que estava constrangida. “A própria família da pessoa falou que eu estava gravando, mas em nenhum momento eu estava com o celular na mão. Tem áudios de eu falando ‘para de gravar!’”, continua.  “Quando peguei o celular foi pra registrar o rosto da pessoa que tinha me agredido, que me deu quatro socos”.  
 
“Fiquei machucada, sim. Fiquei com uma dor absurda na minha cabeça. Uma parte do meu rosto inchou, mas já está desinchando. Outra parte arranhou e ainda está dolorido”, conta.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL