Segurança pública

Policiais civis fazem protesto no Centro do Recife

Representantes do Sinpol seguem em passeata até ao Palácio do Governo, nesta quarta (10)

Publicado em: 10/07/2024 13:09 | Atualizado em: 10/07/2024 13:37

Policiais levaram faixas durante protesto no Recife  (Foto: Priscilla Melo/DP Foto)
Policiais levaram faixas durante protesto no Recife (Foto: Priscilla Melo/DP Foto)
Policiais civis ligados ao sindicato que representa a categoria, o Sinpol-PE, realizam um protesto, nesta quarta (10), no Centro do Recife.
 
Eles saíram da sede da entidade, em Santo Amaro, na área central da cidade, e seguem, em passeata, para o Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo, em Santo Antônio. 
 
Eles carregavam faixas com pedidos para a governadora Raquel Lyra.
 
Também havia um manifestante fantasiado de "morte" e um caixão era levado por participantes da manifestação.   
 
Os policiais travam uma queda de braço com a gestão estadual. Eles paralisaram as atividades por 24 horas, na semana passada, fazendo advertência. 
  
Entre as reivindicações estão melhorias nos salários, condições de trabalho, assim como reformas em delegacias. 
 
Os policiais  prometem entregar todos os plantões do Programa de Jornada Extra da Segurança (PJES) do mês de setembro.
 
Em assembleia no dia 2 de julho, o presidente do Sinpol-PE, Áureo Cisneiros, afirmou que a categoria demonstrou insatisfação com a proposta feita pelo governo. 
 
Na passeata desta quarta, ele apontou as reivindicações.

"Não se falou em reestruturação, porque a gente quer uma reestruturação na carreira, a gente quer melhoria nas condições de trabalho, a gente quer mais efetivo, porque a Polícia Civil está com o efetivo de 40 anos atrás, a gente era para ter 11.600 policiais, a gente tem 5.100 policiais, então número de vacância é absurdo, o pessoal saindo da polícia porque tem o pior salário do Brasil e espécie das condições de trabalho, então não dá para a gente continuar com esse tipo de coisa", afirmou. 
 
Veja nota do Governo 

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Administração (SAD), firme no propósito de manter o diálogo, transparência e respeito com todas as categorias do funcionalismo público, informa que, na segunda-feira (1º) e terça-feira (02) se reuniu com a Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE) e com o Sindicato dos Policiais Civis (SINPOL-PE), pelas sétima e nona vezes, respectivamente.
 
Coordenadas pela secretária de Administração, Ana Maraíza, as reuniões contaram com o corpo técnico da secretaria e com a presença de representantes das categorias, para debater as propostas de reajuste dos delegados e policiais civis, apresentadas tanto nas reuniões técnicas como nas reuniões específicas, pelo período de 2024 a 2026.
 
Nas propostas, há recomposição salarial para o quadriênio 2023/2026, de forma que nenhum servidor receberá ganhos inferiores à inflação no período, perfazendo em média, reajustes na ordem de 20%. A sugestão apresentada  contempla todos os níveis de carreira dos servidores envolvidos, com reajustes lineares e adequação dos intervalos da Grade Salarial do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS).
 
Mesas de Negociações – A SAD vem realizando diversas reuniões com o funcionalismo público estadual por meio das Mesas de Negociações. Essas tratativas vêm sendo realizadas com cerca de 30 categorias. Como resultado, já foram celebrados acordos com mais de 60% delas, que representam, aproximadamente, 85% dos servidores públicos estaduais.
 
Concurso Público 
 
O Governo do Estado realizou, ainda, concurso público para o preenchimento de 445 vagas para a Polícia Civil. Dessas, 250 são para o cargo de Agente de Polícia, 150 para Escrivão de Polícia e 45 para Delegados. A administração estadual poderá convocar até o dobro de vagas para todos os cargos, ou seja, poderão ser chamados 890 novos profissionais para reforçar a segurança do Estado. Essas nomeações adicionais estão condicionadas à inexistência de impedimento legal e/ou orçamentário e à expressa autorização prévia da Câmara de Política de Pessoal – CPP. Atualmente, o concurso está na fase de convocação para exame médico.
 
Investimentos na Segurança Pública – Além de todas essas ações elencadas anteriormente, o Governo do Estado também instituiu o plano estadual “Juntos Pela Segurança”, nova política de segurança pública e defesa social, lançada em novembro do ano passado já com mais de R$ 1 bilhão de recursos garantidos para sua execução. Desses, R$ 660 milhões serão destinados para investimentos e R$ 350 milhões para contratação de novos profissionais.
 
Também foram entregues, até abril deste ano, 1.757 viaturas, sendo 961 para a PM, 706 para a Polícia Civil, 29 para o Corpo de Bombeiros, 26 para a SDS, 22 para Polícia Penal, 5 para o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) e 8 para a Operação Lei Seca. Além disso, foram destinadas 412 motocicletas, sendo 383 motocicletas para a PM, 24 para os Bombeiros e 5 para a Polícia Civil. As forças operativas também foram beneficiadas com equipamentos, sendo 7 mil coletes balísticos para a PM e 1 mil para a Polícia Civil, além de 4.074 pistolas, sendo 3.063 para a PMPE e 1.011 para Polícia Civil”.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL