PARALISAÇÃO

Policiais civis anunciam nova paralisação de advertência de 24 horas

A nova paralisação será a partir das 7h desta quinta (11) e vai até às 7h da sexta (12), segundo afirmou o Sinpol-PE

Publicado em: 10/07/2024 17:16 | Atualizado em: 10/07/2024 17:23

A decisão da nova paralisação aconteceu após um protesto, realizada nesta quarta (10)  (Foto: Priscilla Melo/DP )
A decisão da nova paralisação aconteceu após um protesto, realizada nesta quarta (10) (Foto: Priscilla Melo/DP )
 
O Sindicato dos Policiais Civil do Estado (Sinpol-PE) anunciou, nesta quarta-feira (10), mais uma paralisação de 24 horas, válida a partir das 7h desta quinta-feira (11).

A decisão foi tomada em uma assembleia geral em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado, no Centro do Recife, após caminhada que saiu da sede do sindicato, em Santo Amaro, para cobrar uma nova proposta de reajuste salarial.
 
No Campo das Princesas, representantes da entidade sindical foram recebidos por servidores da Secretaria Estadual de Administração (SAD).

“A categoria, diante da falta de uma proposta concreta, decidiu manter as mobilizações. E ainda amanhã iniciaremos, às 7h, mais uma paralisação de advertência e intensificaremos os protestos nas agendas públicas do governo. Estaremos em Taquaritinga do Norte, no lançamento do Pernambuco é meu país . Deslocaremos policiais civis, aqui da Região Metropolitana e das cidades próximas a Taquaritinga", disse o presidente do Sinpol-PE, Áureo Cisneiros. 
 
“O governo não apresentou nenhuma proposta hoje. Mas ficou de apresentar amanhã”, acrescentou o dirigente sindical. 
 
Em nota, a SAD informou que "a reunião foi realizada para debater mais uma vez as propostas de reajuste dos policiais civis, apresentadas tanto nas reuniões técnicas como nas reuniões específicas, pelo período de 2024 a 2026".

No último dia 2, a categoria havia rejeitado a primeira proposta feita pelo governo, que previa, segundo a SAD, “recomposição salarial para o quadriênio 2023/2026, de forma que nenhum servidor receberá ganhos inferiores à inflação no período, perfazendo em média, reajustes na ordem de 20%”.
 
Leia a íntegra da nota divulgada pela SAD nesta quarta (10):

“O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Administração, recebeu no Palácio do Campo das Princesas, na tarde desta quarta-feira (10), representantes do Sindicato dos Policiais Civis. A reunião foi realizada para debater mais uma vez as propostas de reajuste dos policiais civis, apresentadas tanto nas reuniões técnicas como nas reuniões específicas, pelo período de 2024 a 2026.

Nas propostas, há recomposição salarial para o quadriênio 2023/2026, de forma que nenhum servidor receberá ganhos inferiores à inflação no período, perfazendo em média, reajustes na ordem de 20%. A sugestão apresentada contempla todos os níveis de carreira dos servidores envolvidos, com reajustes lineares e adequação dos intervalos da Grade Salarial do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS).

Mesas de Negociações – A SAD vem realizando diversas reuniões com o funcionalismo público estadual por meio das Mesas de Negociações. Essas tratativas vêm sendo realizadas com cerca de 30 categorias. Como resultado, já foram celebrados acordos com mais de 60% delas, que representam, aproximadamente, 85% dos servidores públicos estaduais.

Concurso Público – O Governo do Estado realizou, ainda, concurso público para o preenchimento de 445 vagas para a Polícia Civil. Dessas, 250 são para o cargo de Agente de Polícia, 150 para Escrivão de Polícia e 45 para Delegados. A administração estadual poderá convocar até o dobro de vagas para todos os cargos, ou seja, poderão ser chamados 890 novos profissionais para reforçar a segurança do Estado. Essas nomeações adicionais estão condicionadas à inexistência de impedimento legal e/ou orçamentário e à expressa autorização prévia da Câmara de Política de Pessoal – CPP. Atualmente, o concurso está na fase de convocação para exame médico.

Investimentos na Segurança Pública – Além de todas essas ações elencadas anteriormente, o Governo do Estado também instituiu o plano estadual “Juntos Pela Segurança”, nova política de segurança pública e defesa social, lançada em novembro do ano passado já com mais de R$ 1 bilhão de recursos garantidos para sua execução. Desses, R$ 660 milhões serão destinados para investimentos e R$ 350 milhões para contratação de novos profissionais.

Também foram entregues, até abril deste ano, 1.757 viaturas, sendo 961 para a PM, 706 para a Polícia Civil, 29 para o Corpo de Bombeiros, 26 para a SDS, 22 para Polícia Penal, 5 para o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) e 8 para a Operação Lei Seca. Além disso, foram destinadas 412 motocicletas, sendo 383 motocicletas para a PM, 24 para os Bombeiros e 5 para a Polícia Civil. As forças operativas também foram beneficiadas com equipamentos, sendo 7 mil coletes balísticos para a PM e 1 mil para a Polícia Civil, além de 4.074 pistolas, sendo 3.063 para a PMPE e 1.011 para Polícia Civil”. 

Paralisação
 
Com a paralisação de 24 horas, apenas ficarão disponíveis para a população, segundo o sindicato, os serviços de liberação de corpos no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na área central da capital, onde o trabalho é prestado por peritos e médicos legistas. 

“Além disso, estaremos , em Taquaritinga do Norte, no lançamento do Pernambuco é meu país . Deslocaremos policiais civis, aqui da Região Metropolitana e das cidades próximas a Taquaritinga”, enfatizou o presidente do Sinpol-PE, Áureo Cisneiros, acrescentando que a ida de representantes da entidade sindical é para intensificar a cobrança de reajuste salarial durante as agendas oficiais da governadora Raquel Lyra (PSDB).
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL