ZONA DA MATA

TCE suspende desapropriações em Vitória de Santo Antão

Cautelar foi provocada por uma auditoria do TCE-PE, que encontrou falhas nos decretos

Publicado em: 14/06/2024 10:11 | Atualizado em: 14/06/2024 14:18

TCE apontou irregularidades (Foto: Arquivo)
TCE apontou irregularidades (Foto: Arquivo)
A Primeira Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco  (TCE-PE) determinou que a Prefeitura de Vitória de Santo Antão suspenda decretos para a desapropriação de dois imóveis no município. 
 
Por unanimidade, o tribunal confirmou uma medida cautelar emitida pelo relator do processo, conselheiro Eduardo Porto.

A cautelar é uma decisão tomada em caráter de urgência, quando há riscos ao interesse público. Toda cautelar deve ser posteriormente homologada em uma das Câmaras do TCE-PE, compostas por três conselheiros cada.

Essa medida  foi provocada por uma auditoria do TCE-PE, que encontrou falhas nos decretos. 
 
A prefeitura cogita construir uma unidade de saúde e uma academia da cidade nos locais. 

As irregularidades incluem a falta de comprovações técnicas e de informações detalhadas sobre os valores de mercado; inconsistências na comprovação da titularidade dos imóveis; e depósitos judiciais com valores diferentes dos indicados no laudo de avaliação. 

Além de suspender os decretos, a cautelar também determinou que a prefeitura não faça depósitos judiciais de indenização com valores diferentes dos indicados nos laudos.

Além do relator, votaram na sessão desta terça-feira (11) os conselheiros Rodrigo Novaes (presidente da Primeira Câmara) e Carlos Neves. A procuradora Eliana Lapenda representou o Ministério Público de Contas.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL