Por que Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro

No dia 13 de junho os católicos celebram o Dia de Santo Antônio em diversas partes do mundo, principalmente no Brasil e em Portugal

Publicado em: 05/06/2024 18:50 | Atualizado em: 13/06/2024 12:45

Antônio foi reconhecido oficialmente como santo em menos de um ano depois da sua morte, após 53 milagres serem analisados (Foto: Reprodução/Canção Nova)
Antônio foi reconhecido oficialmente como santo em menos de um ano depois da sua morte, após 53 milagres serem analisados (Foto: Reprodução/Canção Nova)
A chegada dos festejos juninos traz diversas celebrações e cultos dedicados a três santos da Igreja Católica. O primeiro é Santo Antônio, conhecido como “Santo Casamenteiro”, homenageado no dia 13 de junho. A data foi escolhida pois foi em 13 de junho de 1231 que ele faleceu.

Santo Antônio também carrega o título de padroeiro dos humildes, dos milagres e da compaixão. Ele nasceu com o nome de Fernando Antônio de Bulhões em Lisboa, em Portugal, no dia 15 de agosto de 1195. 

Com 15 anos, ele entrou para a Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho e foi ordenado sacerdote com 24 anos de idade e seguiu a carreira de filósofo e teólogo. Mas, desejava uma vida religiosa mais severa.

Aos 18 anos se tornou  cônego regular agostiniano após ingressar no Mosteiro de São Vicente de Fora, na cidade de Coimbra. Em setembro de 1222, Antônio foi enviado a fazer pregação em Forlì, na Itália, onde revelou seu talento

O religioso cumpriu uma missão no Marrocos e na Itália, levando os trabalhos missionários. Posteriormente, atuou na França como responsável por converter os hereges. 

No dia 13 de junho de 1231, Antônio passou mal e pediu para morrer em Pádua. Ele foi transportado por um carro de boi, mas, ao chegar na entrada da cidade, não resistiu e faleceu.

Ele foi reconhecido oficialmente como santo em menos de um ano depois da sua morte, após 53 milagres serem analisados. Hoje, Santo Antônio é uma figura forte para os católicos brasileiros e portugueses, que fazem simpatias populares e novenas para que ele possa auxiliá-los.


Por que Santo Antônio é casamenteiro?
 (Foto: Marlon Diego/Esp.DP)
Foto: Marlon Diego/Esp.DP

Existem diversas narrativas e teorias que explicam o motivo de Santo Antônio ser considerado casamenteiro. A mais famosa delas conta a história de uma mulher pobre que não tinha esperanças de conseguir um homem para se casar. Ela teria se ajoelhado em frente a uma imagem do Santo e pediu que ele a ajudasse a conseguir um marido. 

Santo Antônio teria aparecido e entregado um bilhete e disse para que a moça procurasse um próspero comerciante local e entregasse a mensagem. O recado dizia que o homem deveria entregar à moça o peso do bilhete em moedas de prata. A princípio, o mercador não acreditou que o valor seria alto, uma vez que o papel era leve.

Mas ao pesar a balança, foram necessárias 400 moedas para que fosse atingido o equilíbrio. Com isso, o mercador lembrou de uma promessa que ainda não tinha sido paga ao Santo e entregou o valor à mulher. Com dinheiro, a mulher conseguiu bancar o próprio casamento, uma vez que naquela época a responsabilidade das despesas era da família da noiva. 

Uma outra narrativa conta que uma mulher que estava com raiva por não conseguir se casar acabou jogando uma imagem do Santo pela janela e atingiu um homem que passava na rua. Ao socorrê-lo, a mulher se apaixonou e ambos se casaram.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL