Assistência Social

Mães de Pernambuco: 15 mil vagas são abertas; saiba como receber o benefício

O programa, que paga um auxílio mensal de R$ 300 às mulheres mais vulneráveis do estado, tem como meta alcançar 100 mil mães

Publicado em: 25/06/2024 16:00 | Atualizado em: 26/06/2024 05:07

A gestão estadual está investindo R$ 360 milhões por ano no programa, que visa alcançar as 100 mil mulheres mais vulneráveis do estado (Foto: Vinicius Lins/Secom)
A gestão estadual está investindo R$ 360 milhões por ano no programa, que visa alcançar as 100 mil mulheres mais vulneráveis do estado (Foto: Vinicius Lins/Secom)
O programa Mães de Pernambuco está com novas vagas de cadastro para mulheres que estão em situação de vulnerabilidade do estado. O programa, que já alcançou cerca de 89 mil pernambucanas desde o seu lançamento em março, paga um auxílio mensal de R$ 300 às mulheres mais vulneráveis do estado. As interessadas podem se cadastrar no site do programa até o dia 18 de julho.

De acordo com o Governo do Estado, estas novas vagas eram de mulheres que não se encaixam no programa anteriormente por não cumprirem os critérios estabelecidos. Ao todo, são 15 mil vagas disponíveis.

A gestão estadual está investindo R$ 360 milhões por ano no programa, que visa alcançar as 100 mil mulheres mais vulneráveis do estado. Até agora, duas parcelas já foram pagas para as beneficiárias, sendo a primeira em 13 de maio com o alcance de 72.472 mulheres. 

A segunda parcela foi paga no dia 7 de junho e beneficiou 81.879 mães, um total de 9.407 pessoas a mais em comparação com a fase anterior. Para a terceira parcela, com data de pagamento em 5 de julho, 85.685 mães serão beneficiadas.

"O programa reforça o compromisso do Governo do Estado no combate à fome. Isso porque ele faz parte do Pernambuco Sem Fome, uma iniciativa que abrange também o Mães de Pernambuco, levando assistência social e reconhecimento para essas mulheres que são responsáveis pela família", ressalta Carlos Braga, secretário de Assistência Social, Combate à Fome e Políticas sobre Drogas (SAS).

Quem pode participar do Mães de Pernambuco?

Para receber o auxílio, as mulheres precisam cumprir cinco critérios simultaneamente: 

  • Ser responsável familiar; 
  • Morar em Pernambuco; 
  • Ser beneficiária do Programa Bolsa Família e manter os dados do Cadastro Único (CadÚnico) atualizados; 
  • Estar gestante, ser mãe ou responsável por criança de 0 a 6 anos (72 meses); 
  • Não ter vínculo empregatício formal.

A busca pelas beneficiárias é feita através de uma parceria das secretarias de Assistência Social do Estado e municípios.

"Continuamos na busca ativa pelas 100 mil mulheres mais vulneráveis no estado, atuando de forma integrada com os municípios. Nosso objetivo só será alcançado quando preenchermos todas as vagas e continuarmos fazendo esse acompanhamento. Enquanto isso, estamos trabalhando com equipes focadas na busca por essas pernambucanas, seja em contato direto com as equipes da Assistência Social, através do disparo de mensagens de texto via celular, do cruzamento de dados ou visitas domiciliares", complementa o secretário. 

Como fazer a confirmação do benefício?

As mulheres precisam acessar o site www.maesdepernambuco.pe.gov.br para aderir ao programa. Em seguida, devem informar o Número de Identificação Social (NIS) e a data de nascimento; uma mensagem do sistema informa se a mulher está elegível e, em caso afirmativo, basta confirmar o interesse em participar do programa. 

Caso não esteja elegível, a mulher é informada da sua posição na fila de espera.

Os cartões do programa que são usados para sacar o benefício são enviados para os endereços cadastrados pelas usuárias.

Se a beneficiária ainda não recebeu o cartão, pode sacar o valor nas agências da Caixa, apresentando documento com foto, ou movimentar o recurso pelo aplicativo Caixa Tem. Quem tiver dificuldade nesse processo pode entrar em contato com a Ouvidoria Social da SAS, pelo e-mail ouvidoria@sas.pe.gov.br ou pelo telefone 0800.081.4421. É necessário informar nome completo, CPF e o Número de Identificação Social (NIS).
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL