Olimpíadas

Estudante do Recife participa da Olimpíada Internacional de Matemática

João Pedro vai participar da competição internacional no Reino Unido no mês de julho

Publicado em: 13/06/2024 21:00

A equipe brasileira desembarca nesta sexta-feira, 14, em Pequim, na China, onde passa por um treinamento de 21 dias, junto de outros 30 países convidados pelo Instituto de Ciências Matemáticas de Pequim (Foto: Divulgação)
A equipe brasileira desembarca nesta sexta-feira, 14, em Pequim, na China, onde passa por um treinamento de 21 dias, junto de outros 30 países convidados pelo Instituto de Ciências Matemáticas de Pequim (Foto: Divulgação)
Um estudante recifense vai representar o Brasil na Olimpíada Internacional de Matemática, que será realizada entre os dias 11 e 22 de julho na cidade de Bath, no Reino Unido. João Pedro Bandeira Lemos tem 17 anos e é aluno do 3º ano do Ensino Médio no Colégio GGE, no Recife. 

O adolescente é o único integrante do time Brasil que mora e estuda na capital pernambucana.  A equipe conta com outros cinco estudantes brasileiros. A seleção dos estudantes brasileiros começa na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM).

Os seis estudantes brasileiros que compõem o time Brasil na IMO foram premiados na OBM e obtiveram melhor desempenho em outros três testes seletivos. João Pedro ficou em 10º lugar na OBM e ganhou a medalha de prata.

Para subir mais quatro posições, o jovem precisou se empenhar ainda mais nas três provas que estavam por vir. “Eu sabia que seria muito difícil, mas quando vi minha pontuação no resultado parcial dos dois primeiros testes, voltei a sonhar”, conta o estudante. 

O jovem conseguiu um bom desempenho e, ao lado de outros três jovens do Ceará (Mateus Alencar, Pedro Ursino e Levi Castello Branco), e dois de São Paulo (Felipe Silva e Marco Aurélio D'Emídio), integra a equipe verde-amarela. 

O sonho das olimpíadas internacionais

O interesse pela matemática aflorou na época em que João se preparava para o concurso do Colégio Militar do Recife (CMR). O bom desempenho na prova de matemática garantiu a ele uma vaga no CMR, em 2017. Ele também participou da OBMEP, e OPEMAT.

Em 2022 João Pedro representou pela primeira vez Pernambuco e o Brasil em uma competição internacional. Foi no Chile, durante a Olimpíada de Matemática do Cone Sul, quando alcançou uma medalha de prata na competição na qual o Brasil foi primeiro colocado entre 8 países da América do Sul. 

No mesmo ano, o estudante conquistou a prata na Olimpíada Iraniana de Geometria (IGO - sigla em inglês).

De acordo com a Associação Olimpíada Brasileira de Matemática (AOBM), o Brasil participa da IMO desde 1979, e conquistou em 1981 sua primeira medalha de ouro.

Desde então, as equipes brasileiras conquistaram ao todo 158 medalhas - 14 de ouro, 55 de prata e 89 de bronze, além de 35 menções honrosas. Essas conquistas tornam o Brasil o país latino-americano com o melhor desempenho na história da competição. 

Olimpíada Internacional de Matemática

A competição mundial é realizada anualmente desde 1959 (exceto em 1980) e está na 65ª edição.  A cada ano um país é anfitrião do evento. O Brasil sediou a IMO em 2017, no Rio de Janeiro. 

Participam dela cerca de 100 países, representados por equipes de seis estudantes secundaristas. Por conta da guerra envolvendo a Rússia e a Ucrânia, a edição deste ano seria em território ucraniano. Agora, o evento será feito no Reino Unido.

Treinamento

A equipe brasileira desembarca nesta sexta-feira, 14, em Pequim, na China, onde passa por um treinamento de 21 dias, junto de outros 30 países convidados pelo Instituto de Ciências Matemáticas de Pequim. 

Até chegar na IMO, os atletas do conhecimento passam por uma bateria de treinamentos, dentro e fora do país. O objetivo é deixar a turma afiada para resolver seis problemas matemáticos em dois dias de provas, com 4 horas e meia de duração em cada dia.

Pernambuco na IMO

O último pernambucano a conquistar uma medalha na Olimpíada Internacional de Matemática foi Pedro Cabral, que conquistou o ouro em 2020. 

Antes dele, Davi Sena, de Caruaru, foi medalhista de prata na edição brasileira da olimpíada, em 2017. 

Nos anos de 2013 e 2014, Victor Reis, então estudante do colégio Marista São Luís, no Recife, conquistou uma prata e um bronze, respectivamente, na competição. 

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL