Diario de Pernambuco
Busca

Justiça

Caso Emelly: homem vai a júri popular pela morte de ex-mulher por não aceitar fim do relacionamento

Julgamento de Lívio Quirino de Oliveira Neto acontece nesta terça (11), em paulista, no Grande Recife

Publicado em: 11/06/2024 09:01 | Atualizado em: 11/06/2024 11:09

Emelly foi assasinada e Lívio vai a júri popular nesta terça-feira (11). (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Emelly foi assasinada e Lívio vai a júri popular nesta terça-feira (11). (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
 
Um acusado de matar a ex-mulher por sufocamento, dentro de casa, vai a júri popular, a partir desta terça (11), em Paulista, no Grande Recife.
 
Segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Lívio Qurino de Oliveira Neto virou réu pelo assassinato da dentista Emelly Nayane da Silva Ribeiro, de 24 anos, por não aceitar o fim do relacionamento, em 2021. 
 
O julgamento será realizado pela  1ª Vara Criminal de Paulista e será presidido pelo juiz Thiago Fernandes Cintra.
 
Lívio foi pronunciado por homicídio qualificado. 
 
Entenda o caso

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), o homicídio ocorreu no dia 22 de fevereiro de 2021, no apartamento onde Emelly morava com o filho do casal, em Pau Amarelo.
 
Os autos apontam que o relacionamento do casal durou quatro anos.
 
A separação ocorreu um mês antes do homicídio.
 
De acordo com a perícia, o réu teria sufocado a vítima após uma discussão.
 
Emelly foi socorrida, mas já chegou sem vida a um hospital. 
 
Na declaração de óbito de Emelly consta que a causa da morte foi "asfixia direta por esganadura".
 
Na época, a família da dentista afirmou que o ex-marido dela não aceitava a separação do casal. 

Durante a fase de instrução processual, o Lívio foi interrogado e usou o direito de permanecer calado. 
 
Nas alegações finais, os advogados do acusado alegaram nulidade do processo e cerceamento do direito de defesa.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL