Violência

Assassinato de professor de dança: TJPE marca para novembro audiência de instrução e julgamento de policial penal

Crime aconteceu em maio deste ano, em Olinda, durante uma briga de trânsito

Publicado em: 20/06/2024 12:06 | Atualizado em: 20/06/2024 13:22

Profesor Marlon foi morto em briga de trânsito  (Foto: Rede Social)
Profesor Marlon foi morto em briga de trânsito (Foto: Rede Social)
A Justiça pernambucana já tem data para começar a julgar o policial penal da Paraíba envolvido no assassinato de um professor de dança, em uma briga de trânsito, em maio deste ano, em Olinda, no Grande Recife.
 
O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) marcou para o dia 25 de novembro a audiência de instrução e julgamento de   Claudomerisson José do Nascimento, de 54 anos.
 
Essa audiência será realizada às 11h, na  Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Olinda. 
 
Ele está preso desde 17 de maio e virou réu logo depois pela morte de Marlon de Melo de Freitas da Luz, de 31 anos. 
 
testemunhas de acusação e de defesa serão ouvidas na Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Olinda. O réu também será interrogado, com a possibilidade de se manter em silêncio.

Na sequência, haverá a fase de alegações finais, quando a acusação, representada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), e a defesa do policial penal apresentarão suas teses. Após essa etapa, a Justiça decidirá se Claudomerisson irá a júri popular. 
 
A prisão do policial penal foi efetuada pela 9ª Delegacia de Homicídios de Olinda.
  
A Vara do Tribunal do Júri da cidade expediu um mandado de prisão contra ele.
 
O policial penal foi levado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.
 
 Relembre o caso

Segundo a família de Marlon Melo, o professor de dança foi baleado no dia 4 de maio na Avenida Antônio da Costa Azevedo, no bairro de Peixinhos, em Olinda, após discutir com um policial penal da Paraíba. 

Marlon havia  acabado de dar aulas de dança em uma academia de ginástica no bairro de Jardim Brasil II, na mesma cidade.

Segundo a esposa de Marlon, o autor dos disparos se apresentou no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, para prestar queixa contra a própria vítima.

 O professor morreu no dia 8 de maio no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, no Recife, após passar quatro dias internado.

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL