Urbanismo

"Som Nasce na Semente": Recife ganha novo megamural em fachada de prédio

Pintura foi inaugurada no Edifício Líbano, na Rua do Hospício, em frente ao Parque 13 de Maio

Publicado em: 30/05/2024 10:31 | Atualizado em: 30/05/2024 14:42

Mural foi pintado em prédio no Centro do Recife  (Foto: Rafael Vieira/DP)
Mural foi pintado em prédio no Centro do Recife (Foto: Rafael Vieira/DP)
Mais um megamural de artes multiculturais foi  inaugurado no Recife. 
O painel gigante “O Som Nasce na Semente" está estampado na fachada do Edifício Líbano, na Rua do Hospício, em frente ao Parque 13 de Maio, na área central da capital pernambucana.  
 
O anúncio da inauguração  foi feito nesta quinta-feira (30), pela Prefeitura do Recife por meio da Secretaria Executiva de Inovação Urbana. 

Segundo a gestão municipal, o painel "dialoga com a importância da preservação das florestas e sua relação com a música".

O megamural foi criado pela Galeria Lama, primeira galeria de artistas urbanos do Recife,

O mural é assinado pelos artistas visuais Priscila Avelin, do Coletivo Acorde a Floresta, e Yony Seres, da Galeria Lama. O painel destaca a conexão entre a música e a natureza, lembrando que sem a biodiversidade, não existe música.

Ainda segundo a PCR, o imenso mural traz instrumentos utilizados na cultura popular como o maracá, a alfaia, o berimbau, entre outros que dependem de árvores para serem criados. Em colaboração com os artistas urbanos Abrós Barros, Nomes, Nando ZV, Remy, Peste Negra e Juru, a obra abre o diálogo sobre a importância de se preservar a floresta, celebrar a agroecologia e de nutrir a cidade com arte.

“Nossa ideia é abrir um portal na cidade, uma imagem que revela a música no encontro com a floresta. Acordes criados com os tambores e instrumentos plantados na terra. Uma chave para sintonizar com a memória da natureza humana. A arte urbana é a manifestação que sensibiliza e colore a paisagem desta cidade”, comentou a artista Priscila Avelin.

Sobre os megamurais

Os megamurais abrem espaço para artistas periféricos estamparem suas narrativas em larga escala, promovendo a valorização da linguagem do graffiti e da arte urbana em geral. 

Além disso, criam memórias afetivas nas pessoas que circulam e visitam a cidade.

O projeto ficou em sétimo lugar no primeiro edital público de Pernambuco, promovido pela Prefeitura do Recife, através da Secretaria Executiva de Inovação Urbana, que tem como objetivo transformar os prédios da cidade em obras de arte. O tema do edital, 'Recife Cidade da Música', busca celebrar a vocação da cidade para esta linguagem artística e o ingresso do Recife na Rede de Cidades Criativas da Unesco, na categoria de música.

Segundo a secretária executiva de Inovação Urbana, Flaviana Gomes, os megamurais têm um papel importante na reflexão, educação e acesso à arte em nossa cidade.

 "Esta grandiosa obra de Yony e Avelin é uma importante homenagem à nossa cultura e à conexão entre música e natureza. Ele valoriza nossos artistas locais, estimula a criatividade e reforça a importância de proteger nossas florestas. É uma grande honra ver o Recife mostrar nossa vocação artística ao mundo e nutrir nossa cidade com beleza e consciência ambiental”, destacou a gestora.

Tags: prefeitura | recife | urbana | arte | mural |
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL