SRAG

Simepe cobra medidas urgentes ao Estado para controlar casos de SRAG

Em 2024 já foram registradas 78 mortes causadas pela doença e falta leitos de UTI pediátrica para atender pacientes

Publicado em: 16/05/2024 19:38

Pernambuco enfrenta uma lotação nos leitos pediátricos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) (Foto: Divulgação/SES)
Pernambuco enfrenta uma lotação nos leitos pediátricos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) (Foto: Divulgação/SES)
O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) emitiu um comunicado nesta quinta-feira (16) para expressar a preocupação com o cenário das pessoas diagnosticadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Até o dia 11 de maio foram registrados 2.383 casos da doença e 78 mortes.

Pernambuco enfrenta uma lotação nos leitos pediátricos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com um balanço divulgado pela Secretaria de Saúde no dia 7 de maio, 123 crianças estavam à espera de leitos para receberem o tratamento.

“A cada estação, famílias são desesperadamente afetadas pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com crianças perdendo suas vidas de forma evitável. A escassez de recursos e a falta de planejamento adequado têm resultado em uma crise de saúde que se repete ano após ano”, diz a nota do Simepe.

Segundo a SES, dos 2.383 casos registrados em 2024, 762 são em pacientes menores de 1 ano de idade, 360 casos em pacientes entre 1 e 2 anos de idade, 162 na faixa etária de 3 a 4 anos, 206 em idades de 5 a 9 anos, 84 casos entre 10 e 14 anos, e 809 notificações na faixa etária de pessoas a partir de 15 anos de idade. 

A nota divulgada pelo Simepe ainda cobrou o cumprimento de medidas urgentes por parte da rede estadual de saúde. “A Rede Estadual de Saúde precisa se precaver com mais leitos de UTI pediátricos, uma melhor distribuição de medicamentos e recursos médicos suficientes para evitar futuras tragédias”, completa.

O sindicato destacou, ainda, que “converge forças com o profissional médico e toda a população pernambucana neste apelo por mudanças significativas, práticas e rápidas. As crianças e suas famílias têm o direito de usufruir de um sistema de saúde que se antecipe aos desafios e proteja suas vidas com eficácia”.

Por meio de nota enviada ao Diario de Pernambuco, a Secretaria de Saúde reforçou que “vem trabalhando na abertura de novos leitos assistenciais, principalmente os de terapia intensiva, voltados para o acompanhamento de casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag)”.

A pasta ressaltou que em 2024, 158 leitos foram colocados em funcionamento com esta finalidade. Também serão abertos novos 10 leitos em Goiana e outros 30 serão abertos nas próximas semanas.

“Além disso, no dia 26 de abril, foi publicado o decreto de emergência em saúde pública, pelo Governo do Estado, pela elevada taxa de ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatal e pediátrica, em decorrência do aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)”.

O decreto estadual é válido por 90 dias e autoriza, de forma célere, a adoção de todas as medidas administrativas necessárias ao atendimento da situação emergencial.

Prevenção

A vacinação é uma das maneiras mais eficazes de evitar a Síndrome Respiratória Aguda Grave. É importante que pais e responsáveis estejam atentos à atualização do cartão de vacinação e garantir os imunizantes contra gripe e covid-19.

O programa de vacinação contra a gripe está aberto para todos a partir de 6 meses de idade. No Recife, é possível se vacinar nos 5 centros distribuídos pela cidade.

  • Shopping Recife (9h às 19h): Rua Padre Carapuceiro, 777, Boa Viagem;
  • Shopping RioMar (9h às 19h): Avenida República do Líbano, 251, Pina;
  • Shopping Tacaruna (9h às 19h): Avenida Governador Agamenon Magalhães, 153, Santo Amaro;
  • Shopping Boa Vista (9h às 19h): Rua do Giriquiti, 48, Boa Vista;
  • Centro de Saúde Ermírio de Moraes (8h às 18h): Avenida 17 de Agosto, 2388, Casa Forte.
O paciente pode ser diagnosticado com SRAG caso apresente por mais de dois dias febre de início súbito (termometrada ou não), calafrios, dor de cabeça, tosse, nariz escorrendo, dor de garganta, problemas no olfato ou no paladar, e que passe a apresentar algum destes sintomas: dificuldade, desconforto para respirar, sensação de peso, pressão no peito, menor oxigenação no sangue, rosto ou lábios azuis ou arroxeados.
Tags: pernambuco | simepe | srag | saúde |
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL