DP SOCIAL

Projeto Nossa Ronda Solidária tem o apoio como missão

Além de trabalhar com pessoas em situação de rua, o grupo também desenvolve ações com crianças e idosos

Publicado em: 15/05/2024 10:59

Iniciativa possui 50 voluntários e realiza cerca de 30 ações por ano nos bairros do Cordeiro, Várzea, Torre e Madalena (Foto: Divulgação)
Iniciativa possui 50 voluntários e realiza cerca de 30 ações por ano nos bairros do Cordeiro, Várzea, Torre e Madalena (Foto: Divulgação)
O projeto social Nossa Ronda Solidária surgiu em junho de 2021 com a missão de oferecer apoio, cuidado e auxílio para pessoas em situação de rua, buscando melhorar suas condições de vida e promover a inclusão social. A iniciativa, com uma equipe formada por 50 voluntários, realiza 30 ações anualmente.

As ações englobam distribuição de alimentos, água, peças de roupas, kits de higiene, assistência emocional e outras que fomentam a solidariedade e o engajamento da comunidade. As atividades são realizadas quinzenalmente e abrangem os bairros do Cordeiro, Várzea, Torre e Madalena. Além de trabalhar com iniciativas voltadas para pessoas em situação de rua, o projeto também desenvolve ações pontuais para crianças em creches e para idosos em asilos.

A Campanha do Agasalho é uma ação atual, que tem o intuito de arrecadar itens essenciais, como lençóis, mantas, cobertores, toalhas e roupas de frio, para ajudar a aquecer e proteger as pessoas em situação de rua, da cidade do Recife, durante os períodos mais frios e chuvosos. Os interessados em ajudar com a campanha podem fazer doações de agasalhos e cobertores, em bom estado, entrando em contato pelo Instagram @nossarondasolidaria. Quem preferir pode contribuir com qualquer valor financeiro, que serão direcionados para compra dos itens. A doação é realizada pelo Pix, cuja chave é: nossarondasolidaria@gmail.com. “Essa ação teve início no dia 15 de abril e não tem uma data definida para o seu término. Ela seguirá até quando houver um alto volume de chuvas e necessidade de proteção contra o frio. Nós também pretendemos aumentar o corpo de voluntários e a coordenação para assim conseguir realizar ações maiores e que ajude mais pessoas”, ressaltou o fundador do projeto, Luchino Marchi.

Entre os planos da iniciativa estão a conquista de um espaço próprio para instalação da sede e conseguir o CNPJ. Hoje, a ação social faz parte do coletivo Unificados Pop Rua, que conta com mais de 50 projetos. A voluntária Nathalya Araújo decidiu entrar para grupo porque gosta de entender as necessidades do outro. “Tive a oportunidade de participar da primeira ação no ano passado e desde então estou quinzenalmente junto com o grupo ajudando os nossos assistidos. Eu sempre amei ação social e quando você está lá dentro e vê a realidade dos outros, omeça a dar valor às coisas, como ter um teto, uma comida, um trabalho. Coisas que muitos queriam ter e infelizmente não tem a oportunidade”, descreveu a voluntária.

Se você participa de uma Organização Não Governamental (ONG) ou conhece projeto social e deseja que a história dessa ação seja contada no DP+Social, sugira através do nosso e-mail: social@diariodepernambuco.com.br.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL