Mãe

Dia das Mães: pernambucana de 104 anos celebra data ao lado de mais de dez filhos de ''consideração''

Maria do Carmo é moradora do Recife, nunca teve um filho biológico e dedicou a vida a cuidar dos filhos de consideração

Publicado em: 11/05/2024 06:00 | Atualizado em: 10/05/2024 21:31

Maria do Carmo da Silva de Oliveira Leite é natural de Igarassu, na Região Metropolitana, e nunca quis ter filhos biológicos, mas se comprometeu a cuidar dos sobrinhos e sobrinhos-netos (Foto: Cortesia)
Maria do Carmo da Silva de Oliveira Leite é natural de Igarassu, na Região Metropolitana, e nunca quis ter filhos biológicos, mas se comprometeu a cuidar dos sobrinhos e sobrinhos-netos (Foto: Cortesia)
A palavra “mãe” é definida no dicionário como: “mulher que deu à luz, que cria ou criou um ou mais filhos”. Mas esta definição pode ir muito além disso, a depender de quem responde à pergunta. Para alguns, mãe é quem educa e leva à escola, para outros é a pessoa que impõe limites e serve de abrigo. A moradora do Recife Maria do Carmo, de 104 anos, mais conhecida como “Tete”, engloba todas estas definições e muitas outras.

Maria do Carmo da Silva de Oliveira Leite é natural de Igarassu, na Região Metropolitana, e nunca quis ter filhos biológicos, mas se comprometeu a cuidar dos sobrinhos e sobrinhos-netos. 

“Perdi uma mãe e ficou outra. O sentimento que eu tenho hoje é de gratidão a Deus por ter uma segunda mãe. Dona Tete tomou conta de mim e dos meus nove irmãos para que minha mãe pudesse trabalhar. O sentimento que temos por ela é de amor e carinho porque é nossa tia e segunda mãe”, conta Maria das Graças, de 64 anos, sobrinha de Maria do Carmo.

Atualmente Dona Tete mora no bairro de Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, com duas sobrinhas. Ela tem cinco sobrinhos vivos e mais de dez sobrinhos-netos, que costumam fazer a festa na casa dela.

Maria do Carmo, que vive com a tia, relembra as boas memórias que teve na infância sob os cuidados da tia, que apesar de severa nas horas certas, tem muito amor para dar. “Minha infância foi uma maravilha. Ele era do tipo de mãe que pegava no pé quando a gente fazia coisas erradas. Ela saía muito comigo e com meus irmãos, escolhia nossas roupas e nos levava para festinhas de criança”.

A sobrinha conta que Maria do Carmo é vaidosa e adora cuidar da beleza e saúde, não vendo a idade como uma limitação. “Minha tia diz que não tem do que reclamar, pois ela tem tudo. Ela é uma pessoa muito vaidosa e sempre pede cremes quando os sobrinhos vão visitá-la”.

A “mãezona” é responsável por unir a família nas datas comemorativas e neste Dia das Mães, vai celebrar a data ao lado dos filhos de consideração. “Agora só temos ela de tesouro e vamos prezar por isso. Vamos nos reunir para fazer um almoço. Somos uma família unida e nos ajudamos muito”, conta Maria das Graças.

MAIS NOTÍCIAS DO CANAL