Diario de Pernambuco
Busca

INVESTIGAÇÃO

Após "Tragédia da Páscoa", transporte complementar de Jaboatão é alvo de investigação do Ministério Público

Na segunda (1º), o MPPE instaurou um inquérito civil para "de apurar a possível omissão do município de Jaboatão dos Guararapes na gestão do sistema complementar de transporte", diz o órgão

Publicado em: 02/04/2024 15:58 | Atualizado em: 02/04/2024 22:33

O acidente aconteceu no Domingo de Páscoa (31) e deixou cinco pessoas mortas e mais de 20 feridas  (Foto: Reprodução/Redes Sociais )
O acidente aconteceu no Domingo de Páscoa (31) e deixou cinco pessoas mortas e mais de 20 feridas (Foto: Reprodução/Redes Sociais )
 
O transporte complementar de passageiros em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, está na mira de uma investigação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Nesta terça (2), dois dias depois de um micro-ônibus que integra esse sistema atropelar 34 devotos em uma procissão no Conjunto Marcos Freire, o MPPE confirmou que abriu investigação, na segunda (1º), sobre a omissão da gestão sobre o transporte público municipal. 

Segundo o MPPE, o inquérito civil (IC) 02011.000.141/2024 , “tem com objetivo de apurar a possível omissão do município de Jaboatão dos Guararapes na gestão do sistema complementar de transporte”, disse o órgão por meio de nota enviada ao Diario de Pernambuco. 

Ainda segundo o MPPE, a Promotoria de Transportes deu um prazo de 15 dias úteis para que a Secretaria Executiva de Ordem Pública e Mobilidade (SEORP) do município se posicione sobre a tragédia.

Também estabeleceu prazo de 30 dias úteis para que a Delegacia de Prazeres remeta cópia do resultado da perícia do veículo envolvido no acidente. 

No domingo (31), aconteceu a "Tragédia da Páscoa", em que cinco pessoas morreram em mais de 20 ficaram feridas, na "Ladeira do Adelaide". 

O transporte complementar de Jaboatão é alvo de polêmicas e críticas.

Em Marcos Freire, moradores criticam a falta de veículos e a precariedade dos que operam normalmente na região. 

Há queixas de micro-ônibus antigos e sem estrutura e, até mesmo, a falta de capacidade para subir ladeiras.

A Empresa Vera Cruz, que faz o transporte convencional no município, está sendo acompanhada pelas autoridades estaduais por causa das dificuldades em cumprir as obrigações.

Depois da tragédia, para piorar a situação dos moradores de Marcos Freire, os permissionários do sistema complementar pararam de rodar, alegando medo de represálias, segundo a prefeitura. 

Assim, os moradores que já estavam vivendo o drama da perda de amigos e parentes, estão já dois dias sem ter como se deslocar usando os micro-ônibus do transporte complementar, principalmente, da linha 118 - Marcos Freire/Barra de Jangada. 
 
O que diz a prefeitura 

A reportagem do Diario de Pernambuco entrou em contato com a assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes que por meio de nota disse que: "A Prefeitura do Jaboatão informa que ainda não recebeu nenhuma notificação do Ministério Público acerca do assunto. Mas está à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário". 

Balanço de internados 

O balanço mais recente divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE), nesta terça (2), detalhou a situação das pessoas feridas na "Tragédia da Páscoa" no Conjunto Residencial Marcos Freire, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. 
 
O boletim da SES informou que, agora, são 14 pacientes internados em unidades de saúde estaduais. 
 
O número baixou após a pasta confirmar que duas mulheres, uma de 53 anos, e outra de 57 anos, tiveram alta médica no Hospital Dom Hélder (HDH) e no Hospital da Restauração (HR). 
 
Com isso, soma-se 15 pessoas atingidas receberam atendimento médico e foram liberadas.
 
Ainda segundo a SES, dos 14 pacientes ainda internados, oito estão no HR, sendo destes, quatro em estado de saúde mais grave mas estável e outros quatro fora de perigo.

Outros seis pacientes continuam hospitalizados no HDH, todos em estado estável. 

A "Tragédia da Páscoa" deixou cinco mortos. 

São eles: Edite Maria da Silva, 51 anos; Teresa Cristina Batista Silveira, 66 anos e Jéssica Kelly Mendonça dos Santos, 22 anos, além de Edson Maurício Barbosa, 52 anos e Amauri João de Lima, de 68 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários a seguir não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL